header top bar

section content

Raimundo Lira volta a defender construção de canal em trechos da transposição para evitar desperdício

O Vale do Piancó consiste em um importante conglomerado, que reúne 18 municípios e integra a Região Metropolitana do mesmo nome.

Por

15/12/2015 às 14h53

Raimundo Lira, Senador do Estado da Paraíba

Presidente da Comissão Temporária para Acompanhamento das Obras de Transposição e Revitalização do São Francisco, o senador Raimundo Lira (PMDB-PB) voltou a defender a construção de um canal de seis quilômetros, entre alguns trechos da transposição, como forma de evitar o desperdício de água. A ideia foi apresentada por Lira durante audiência pública realizada na Comissão Mista de Mudanças Climáticas (CMMC) para tratar da crise hídrica no Nordeste.
 
“A circulação natural tem desperdício muito grande, e dos canais tem apenas 2%. Como essa é uma água cara, por causa das estações elevatórias que são necessárias, além do bombeamento e da eletricidade, é importante que o desperdício dessa transposição seja o menor possível”, alertou o senador Raimundo Lira.
 
O debate reuniu representantes da Agência Executiva de Gestão de Águas do Estado da Paraíba, da Agência Nacional de Águas (ANA) e do Ministério da Integração Nacional, além de parlamentares dos estados do Nordeste.
 
Em entrevista, Raimundo Lira considerou produtivo o debate e reafirmou que a conclusão da obra de transposição do Rio São Francisco será a solução definitiva para os problemas decorrentes da crise hídrica, citando a realidade atual do Compartimento da Borborema. Ele lembrou que a Paraíba sofre com a escassez de água e que os principais reservatórios paraibanos estão em situação preocupante.
 
O açude Epitácio Pessoa em Boqueirão, por exemplo, responsável pelo abastecimento de Campina Grande e mais 19 municípios do Compartimento da Borborema, está com menos de 13% de sua capacidade, a sua pior marca histórica; enquanto que o Coremas Mãe D’Água, o maior reservatório do Estado, está com menos de 14%.
 
Terceira Entrada – Mesmo antes de assumir a presidência da Comissão, Lira já defendia a inclusão do Vale do Piancó, na Paraíba, no projeto de transposição. Para ele, a inclusão seria fundamental para o abastecimento de água e desenvolvimento da região.
 
O Vale do Piancó consiste em um importante conglomerado, que reúne 18 municípios e integra a Região Metropolitana do mesmo nome. Atualmente é grande produtora de arroz vermelho no país, e cerca de dois mil produtores participam desse cultivo. A inserção da região no projeto daria impulso aos arredores, alavancando o desenvolvimento de uma região onde vivem milhares de cidadãos.
 
Revitalização – Lira também está trabalhando pela revitalização do São Francisco, o que, segundo ele, é fundamental para que a transposição não seja inócua para o Nordeste. O problema é tão sério, disse ele, que 18 municípios onde vivem 700 mil habitantes correm o risco de ficar sem água em 2016.
 
Assessoria de Imprensa

Tags:
RELIGIÃO

VÍDEO: Padre da região de Patos fala sobre promessa de cura e restauração em missas: “Quem cura é Jesus”

NO ACÚSTICO DIÁRIO

VÍDEO: Músico que foi atingido por um tiro em São José de Piranhas se emociona ao relatar o fato

NESTE FIM DE SEMANA

VÍDEO: Comerciante africano traz a Cajazeiras feira popular de São Paulo que vende pela metade do preço

DIRETO AO PONTO

Nutricionista sousense fala sobre a hipertensão e ensina receita de sal de ervas