header top bar

section content

Senador Deca procura ANAC e anuncia vistoria técnica para aeroporto de Cajazeiras

O senador Deca está pessoalmente acompanhando o andamento do processo em contato permanente com o presidente da Anac.

Por Priscila Belmont

31/10/2016 às 18h12 • atualizado em 31/10/2016 às 18h13

Deca e o presidente da ANAC Ricardo Botelho

O senador Deca (PSDB-PB) esteve novamente em contato com o presidente da ANAC (Agência Nacional de Aviação Civil), Ricardo Botelho, para saber a atual situação do processo de homologação para que o aeroporto de Cajazeiras possa efetivamente operar voos.

Segundo o senador Deca, o presidente da Anac assegurou de que entre os dias 3 e 5 de novembro os técnicos irão à Cajazeiras para realizar vistoria com o objetivo de verificar se o aeroporto já está, em todos os aspectos, devidamente dentro das normas técnicas exigidas pela Agência Nacional de Aviação Civil.

“Concluída essa vistoria, em seguida, tem até 15 dias para entregar o parecer. Se for totalmente favorável, será marcada a data da homologação. Só então os voos serão liberados”, explicou Deca.

O senador Deca está pessoalmente acompanhando o andamento do processo em contato permanente com o presidente da Anac.

O parlamentar paraibano lembrou que o aeroporto precisa estar em condições de operação, com uma pista segura e muito bem sinalizada respeitando todas as exigências. “É necessário aguardar esses trâmites para que possamos começar a receber voos no aeroporto de Cajazeiras. Está muito próximo desse sonho virar realidade”, fortalece.

Assessoria

DA REGIÃO DE CAJAZEIRAS

VÍDEO: Do assassinato do pai ao sucesso na política, prefeito conta trajetória de superação no Interview

'AULÃO SOLIDÁRIO'

VÍDEO: Ordem DeMolay de Cajazeiras promove aulão gratuito preparatório para o ENEM; veja como participar

ENTRETENIMENTO

Maria Calado na TV com os integrantes do espetáculo “Trinca mas não quebra” e o cantor Lucas Soares

ALÍVIO

VÍDEO: Presidente da OAB de Cajazeiras afirma que a Comarca de Bonito de Santa Fé não será mais fechada