Cidades
08/11/2016 às 14h09 • atualizado em 08/11/2016 às 18h14

postado por: Jocivan Pinheiro

Professor de Cajazeiras elogia tema da redação do Enem e condena intolerância religiosa; Veja vídeo!

Para o educador, assuntos dessa natureza têm tornado o ENEM um importante canal de reflexão e discussão político-social. Confira tudo acessando aqui!

O tema da redação do Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM) realizado no último final de semana levantou debates em todo o país. “Caminhos para combater a intolerância religiosa no Brasil” gerou impacto semelhante ao tema do ano passado, “A persistência da violência contra a mulher”.

Professor Chico em sala de aula

Professor Chico em sala de aula

Assuntos dessa natureza têm tornado o ENEM um importante canal de reflexão e discussão político-social, assim pensa o professor de Redação do Colégio Comercial de Cajazeiras, Francisco Alvarenga (professor Chico).

Para ele, não só a redação, mas também várias perguntas das provas cumprem um papel social importante porque abordam temas históricos e contemporâneos que precisam ser discutidos também pela juventude.

“O objetivo é mostrar para as pessoas que temos que desmistificar essa questão da religião, das pessoas que têm ainda esse preconceito, essa intolerância. As pessoas precisam entender que hoje em dia cada um tem que viver como gosta de viver, na religião que se sente feliz, mas tem que respeitar as demais. É inaceitável em pleno século 21 que as pessoas destratem as outras pelo simples fato de não gostar daquilo que ela gosta”, comenta.

Professor Chico lembra que esse tema já vem sendo discutido com mais frequência em grupos desde o episódio de intolerância religiosa e violência ocorrido no ano passo, quando uma menina de 11 anos foi apedrejada ao sair de um centro de candomblé no Rio de Janeiro.

“Esse tema vem fazer com que as pessoas tenham respeito umas pelas outras. Eu sou católico, e não significa que eu tenha que praticar atos de vandalismo contra uma pessoa de uma outra religião”, ressalta o educador.

DIÁRIO DO SERTÃO

Deixe seu comentário