Cidades
15/11/2016 às 09h19

postado por: C. Campelo

OAB-PB realizará Fórum de Direitos Humanos na PB

O Fórum será gratuito, mas os participantes deverão levar um quilo de alimento não perecível no dia do evento para a confirmação da sua inscrição, que deve ser feita no site da OAB-PB

As Comissões de Direitos Humanos, Comissão de Combate à Violência e Impunidade contra a Mulher, a Comissão de Apoio ao Advogado e a Comissão de Diversidade Sexual da Ordem dos Advogados do Brasil, Seccional Paraíba (OAB-PB), irão realizar no próximo dia 25 de novembro, o I Fórum de Direitos Humanos da OAB-PB.

O evento, que reunirá grandes nomes do Direito estadual e nacional, acontecerá  no Centro Cultural Ariano Suassuna do Tribunal de Contas da Paraíba, localizado na Rua Professor Geraldo Von Sohsten, 147, Jaguaribe, João Pessoa.

O Fórum será gratuito, mas os participantes deverão levar um quilo de alimento não perecível no dia do evento para a confirmação da sua inscrição, que deve ser feita no site da OAB-PB. A programação completa também pode ser verificada no site da Ordem.

O Fórum oferecerá certificação de 10 horas/aulas. Entre os palestrantes e debatedores do evento estão os advogados, procuradores, professores e membros do Ministério da Justiça: Flávia Piovesan (MJ), Sheyla Barreto (procuradora do TCE), Maritza Ferreti Farena (professora da UFPB), Eduardo Varandas (Procurador do MPT), Mariana Chaves e Raphael Carneiro Arnaud (advogados).

A presidente da Comissão de Combate à Violência e Impunidade contra a Mulher, Katiele Marques, destaca que o I Fórum de Direitos Humanos da OAB-PB visa comemorar os 16 dias de ativismo em Direitos Humanos Internacionais, que engloba o combate à violência contra a mulher, o racismo e todos os tipos de preconceito.

“Além de ser uma oportunidade para desmistificar a questão de que Direitos Humanos é exclusivamente para bandidos. Direitos humanos é também para a dignidade do ser humano, para conhecer seus sujeitos de direito e trabalhar esses direitos dentro da sociedade em toda a sua inclusão e equidade”, completou.

DIÁRIO DO SERTÃO com Assessoria

Deixe seu comentário