header top bar

section content

VÍDEO: Banco se pronuncia sobre vídeo de idoso se arrastando para tirar aposentadoria em agência na PB

Vídeo repercutiu na imprensa da Paraíba e indignou as pessoas

Por Jocivan Pinheiro

05/12/2017 às 20h31

Um vídeo veiculado inicialmente pelo Portal Mídia, nesta segunda-feira (04), repercutiu na imprensa da Paraíba e indignou as pessoas.

As imagens mostram um idoso de 90 anos se arrastando de joelhos para entrar na agência do Banco do Brasil da cidade de Guarabira, no Agreste do estado, a 98 km de João Pessoa. O sacrifício é para sacar a sua aposentadoria.

O idoso reclama de dores enquanto é carregado por familiares e outros clientes revoltados. Depois é colocado em uma cadeira de escritório com rodas.

A situação revolta quem presencia. Mas, segundo familiares, todos os meses o idoso tem que enfrentar essa Via Crucis para receber seu auxílio na agência do Banco do Brasil de Guarabira.

VEJA TAMBÉM:  Muito irritados, clientes criticam Banco do Brasil durante migração de contas: “É uma penitência”

Resposta do banco

Entramos em contato com a assessoria do Banco do Brasil para esclarecer o caso. Por e-mail, a gerência de administração explicou que o idoso precisa de um procurador que possa receber o benefício no seu lugar.

“Nos casos de ausência legalmente declarada, moléstia contagiosa ou impossibilidade de locomoção, o beneficiário deve providenciar, junto ao INSS, o cadastramento de procurador para recebimento de seu benefício. Os arquivos de procuradores são transmitidos ao Banco três vezes por semana, nas segundas, quartas e sextas-feiras”, esclarece o e-mail.

DIÁRIO DO SERTÃO

PSICOLOGIA NO AR

VÍDEO: Saiba como descobrir sua vocação profissional e ser bem-sucedido da universidade ao trabalho

NO PROGRAMA OLHO VIVO

VÍDEO: Com doença grave, homem faz apelo à 9ª Regional de Saúde em Cajazeiras por medicamento atrasado

QUATRO DIAS DE EVENTOS

VÍDEO: Secretário convida população para o Arte Agosto, que começa hoje em Cajazeiras; veja programação!

DIA 20 DE SETEMBRO

VÍDEO: Professor pede que o povo fique de olho em quem vem só ‘vender o peixe’ no debate de Cajazeiras