header top bar

section content

Diretor do teatro Ica cobra do governo de Zé Aldemir mais investimento em cultura; vídeo!

Ele disse esperar que o governo do prefeito eleito invista em cultura tanto quanto a gestão municipal da qual fez parte

Por Jocivan Pinheiro

26/12/2016 às 21h22 • atualizado em 26/12/2016 às 21h24

Em Cajazeiras, quando o assunto é cultura, um dos nomes que sempre vêm à tona é o de Osvaldo Moésia. Atuando há vários anos como produtor e ativista cultural na cidade que também é conhecida como ‘terra da cultura’ na Paraíba, Osvaldo está sempre galgando novos espaços. Não é à toa que atualmente ele é diretor do Teatro Íracles Pires, que está prestes a ser reinaugurado após passar por uma ampla reforma e modernização.

Cajazeirense ‘da gema’, Osvaldo tem muita história pra contar sobre as várias fases culturais pelas quais passou a cidade, desde os tempos dos extintos cinemas até os atuais cenários da música, artes cênicas, literatura e dança.

Sob a influência de alguns familiares e amigos, conheceu a amplitude sonora e a contestação política do rock e, de cara, se apaixonou. De lá pra cá, se engajou no movimento alternativo promovendo diversos festivais – sendo o Cajá Rock o mais famoso deles – e formou a banda Baião de Doido, que mistura rock pesado com elementos sonoros e literários da cultura nordestina.

Ele disse esperar que o governo do prefeito eleito José Aldemir invista em cultura tanto quanto a gestão municipal da qual fez parte. Ainda assim, Osvaldo lamenta que eventos culturais em Cajazeiras não sejam tão frequentes e organizados como antes.

DIÁRIO DO SERTÃO

DIÁRIO ESPORTIVO

Confira o resumo da rodada no programa Diário Esportivo com Luiz Júnior

XEQUE MATE

VÍDEO: Carlos Antonio declara pela 1ª vez publicamente apoio a Júnior Araújo; “é cancela fechada”

NO CALDEIRÃO POLÍTICO NA TV

Advogado fala da profissão, discute política e diz que Luciano Cartaxo é favorito nas eleições de 2018

EM CONTINÊNCIA AO SENHOR JESUS

Programa Em Continência ao Senhor Jesus com o Ministério de Louvor: Fonte de água da vida