header top bar

section content

Educação de Bernardino Batista sobe para 7º lugar e Cajazeiras amarga a 116ª posição

Segundo o Firjan, Bernardino Batista teve um dos maiores crescimentos da Paraíba.

Por Luzia de Sousa

09/06/2016 às 17h59 • atualizado em 09/06/2016 às 18h02

Santa Helena ocupa o segundo lugar no ranking da Paraíba

O índice Firjan de Desenvolvimento Municipal apontou esta semana, o município de Bernardino Batista, Sertão do estado, na área de educação como o 7º melhor na Paraíba. O ano base da análise foi 2013.

Segundo o Firjan, Bernardino Batista teve um dos maiores crescimentos da Paraíba, passando da 72º no ano de 2012, para figurar entre as 10 primeiras no estado.

Em 2012 o município ocupa a 72ª posição

Em 2012 o município ocupa a 72ª posição

VEJA TAMBÉM

► Com oito atrações musicais, campeonato, cavalgada, motocross e romaria, prefeito da região de Cajazeiras anuncia programação oficial de tradicional festa municipal.

► Prefeito anuncia inaugurações importantes, pagamento dentro do mês trabalhado, garante quatro dias de festa grátis e antecipa 13º salário

► Prefeito da região de Cajazeiras anuncia R$ 2 milhões em parceria com o Estado para construção de açudes

O município de Várzea, também no Sertão ocupa a 1ª colocação e Santa Helena em 2º lugar, referente ao ano de 2013.

Já a cidade de Cajazeiras ocupa a 116ª posição no ranking da Paraíba. Cajazeiras também ficou em uma posição ruim no quesito transparência, caindo de nota 7,8 para 6,50 e ocupando 104ª posição entre os municípios paraibanos, na nova classificação divulgada nessa quarta-feira (08).

A cidade de Cajazeiras está 116ª posição no ranking

Cajazeiras está 116ª posição no ranking

O que é Firjan?
É um estudo que acompanha anualmente o desenvolvimento socioeconômico de todos os mais de 5 mil municípios brasileiros em três áreas de atuação: Emprego & renda, Educação e Saúde. Criado em 2008, ele é feito, exclusivamente, com base em estatísticas públicas oficiais, disponibilizadas pelos ministérios do Trabalho, Educação e Saúde.

Metodologia
Sua metodologia possibilita determinar, com precisão, se a melhora relativa ocorrida em determinado município decorre da adoção de políticas específicas ou se o resultado obtido é apenas reflexo da queda dos demais municípios.

Desde 2014, a metodologia do IFDM foi aprimorada para captar os novos desafios do desenvolvimento brasileiro para esta nova década. O principal incremento foi situar o Brasil no mundo. A nova metodologia buscou padrões de desenvolvimento encontrados em países mais avançados, utilizando-os como referência para os indicadores municipais. Outro ponto importante foi a atualização de metas e parâmetros nacionais. Neste caso, o ano de referência deixou de ser 2000 e passou a ser 2010.
Leitura do IFDM

De leitura simples, o índice varia de 0 (mínimo) a 1 ponto (máximo) para classificar o nível de cada localidade em quatro categorias: baixo (de 0 a 0,4), regular (0,4 a 0,6), moderado (de 0,6 a 0,8) e alto (0,8 a 1) desenvolvimento. Ou seja, quanto mais próximo de 1, maior o desenvolvimento da localidade.

DIÁRIO DO SERTÃO

EM CONTINÊNCIA AO SENHOR JESUS

Programa com a participação dos membros da Igreja Rei dos Reis

CADASTRAMENTO

VÍDEO: Prazo final para biometria na região de Catolé do Rocha é antecipado, e Justiça alerta eleitores

MITO DA INTERNET

VÍDEO: Fenômeno Gleyfy Brauly bate recorde de audiência no Xeque-Mate e canta sucessos no ‘imbromation’

CALDEIRÃO POLÍTICO

VÍDEO: Aliado releva que dois vereadores de oposição estão rasgando elogios ao prefeito Airton Pires