Emprego e Concursos
25/11/2016 às 08h06

postado por: Luzia de Sousa

Sine da Paraíba recoloca no mercado mais de mil trabalhadores

Mas, não é apenas na intermediação da mão-de-obra que o Sine atua.

Sine recoloca trabalhadores no mercado

Órgão do Ministério do Trabalho e Emprego, vinculado à Secretaria de Estado do Desenvolvimento Humano (SEDH), o Sistema Nacional de Empregos da Paraíba (Sine-PB) tem reinserido milhares de trabalhadores, desde 1976, ao mercado. Apenas nos dez primeiros meses deste ano, 1.110 trabalhadores conseguiram voltar ao mercado.

Mas, não é apenas na intermediação da mão-de-obra que o Sine atua. O conjunto de ações do órgão para amparar o trabalhador enquanto estiver fora do mercado conta, ainda, com seguro-desemprego, qualificação social e profissional e emissão da Carteira de Trabalho e Previdência Social.

A articuladora empresarial do Sine-PB, Rita Rocha, ressalta que, atualmente, o órgão dispõe de um cadastro amplo de profissionais com capacidade de atender aos diversos requisitos exigidos pelas empresas na hora da contratação. “Grande parte desses trabalhadores já tem experiência no mercado de trabalho, o que faz com que as empresas interessadas na contratação tenham opções de escolher aquele profissional que melhor se encaixa no seu perfil”, explicou.

Reinserção – Entre milhares de encaminhamentos, histórias de quem teve a alegria de voltar ao mercado de trabalho não faltam.

Desempregado há mais de um ano, o caixa Flaviano Fernandes da Silva, de 28 anos, não escondeu a alegria pelo encaminhamento, mesmo sendo para um emprego temporário. “Tenho certeza de que agora chegou o momento. Vou dar o meu melhor e tenho fé em Deus de conquistar essa vaga”, disse. “As orientações dadas pelo Sine serão muito úteis”, prosseguiu.

A auxiliar de serviços gerais Rozana Barbosa Nunes, de 37 anos, estava desempregada havia seis meses. Na manhã da quarta-feira (22) recebeu, ao lado do filho, a grata surpresa de que voltaria ao mercado. “Durante todo esse tempo, compareci quase todos os dias ao Sine-PB. Recebi a minha última parcela do seguro-desemprego. Com essa intermediação, tudo deu certo”, comemorou.

Rogério Alves dos Santos passou cinco anos como atendente de loja. Há uma semana foi demitido e não perdeu tempo em dar entrada no seguro-desemprego. “Esses serviços do Sine-PB centralizados é muito bom, facilita muito a vida de quem perdeu o emprego. Vou dar entrada no seguro-desemprego e aproveitar para fazer o meu cadastro”, afirmou.

Porta a porta – Às terças, às quartas e às quintas-feiras as equipes do Sine-PB visitam pelo menos 20 empresas para mostrar ao setor de Recursos Humanos o banco de cadastro do órgão.

A articuladora empresarial do Sine-PB, Rita Rocha, destaca que o trabalho é criterioso. “É um trabalho em que demonstramos total interesse em reinserir – ou inserir – no mercado o trabalhador que procurou o Sine para fazer o seu cadastro. Caso essa empresa disponha de vagas, já alimentamos de imediato o nosso banco e encaminhamos o trabalhador que poderia se adequar ao perfil da empresa”, destacou.

Rita disse ainda que esse trabalho é essencial para o setor de captação de mão-de-obra do órgão. “Esse trabalho é feito também por ligações que o nosso pessoal faz para as empresas. É uma atividade que faz parte do rol de responsabilidades que o Sine-PB tem para colocar de volta o trabalhador no mercado de trabalho”, pontuou.

Dados – De acordo com o relatório mensal de acompanhamento do Sine-PB, o mês de março foi o que mais registrou o maior número de inscrições (3.445), assim como maior número de vagas (842).

Foram encaminhados para o mercado de trabalho 1.528 pessoas. “Para cada vaga, temos três trabalhadores. Por isso, o número de encaminhamentos é sempre maior. Além do mais, muitas vezes a empresa não gosta do perfil do candidato, fazendo o número de encaminhamentos aumentar”, esclareceu Rita Rocha.

Assessoria do governo da Paraíba

Deixe seu comentário