header top bar

section content

Preso na PB empresário de bandas de forró suspeito de estelionato

suspeito empresariava bandas de forró da PB, CE, RN e PE, diz polícia.

Por Luzia de Sousa

06/09/2016 às 15h11

Empresário foi preso em João Pessoa (Foto: Lucas Sá/Polícia Civil/Divulgação)

Um empresário de 43 anos foragido da Justiça de Caruaru, em Pernambuco, foi preso pela Polícia Civil da Paraíba nesta terça-feira (6), em João Pessoa. De acordo com a polícia, o homem empresariava bandas e cantores de forró na Paraíba, Pernambuco, Ceará e Rio Grande do Norte. Ele responde a processos por estelionato e apropriação indébita desde 2011 e durante a investigação, foi descoberto que ele possuía dois Cadastros de Pessoa Física (CPF) diferentes no nome dele.

De acordo com o delegado Lucas Sá, da Delegacia de Defraudações e Falsificações (DDF) de João Pessoa, a investigação na Paraíba começou há cerca de uma semana, depois que a Justiça pernambucana decretou a prisão preventiva do suspeito.

“Recebemos o mandado de prisão juntamente com informações de que ele morava em João Pessoa. Começamos a investigar e durante o levantamento de dados, descobrimos que ele não só morava aqui há anos, como também possuia dois registros de CPF no nome dele”, disse.

A prisão aconteceu em um apartamento no bairro do Bessa. Segundo o delegado, desde que passou a morar na Paraíba, o suspeito passou a constantemente mudar de endereço. O empresário atuava como intermediador de bandas de forró, negociando contratos entre os grupos musicais e as casas de show. “Ele não falou todas as bandas que ele empresariava, mas disse que os grupos são da Paraíba e de outros estados do Nordeste, principalmente Ceará, Rio Grande do Norte e Pernambuco”, disse Lucas Sá.

Entre as bandas que já realizaram contratos por intermédio do suspeito, o delegado confirmou apenas os grupos Forró dos Play e Banda do Guga. O G1 tentou entrar em contato por telefone com a empresa do suspeito, mas os telefones não foram atendidos até as 13h37.

Ainda de acordo com o delegado, a DDF vai investigar como o suspeito conseguiu fazer o cadastro de um segundo CPF no nome dele, bem como se ele utilizou os documentos para a realização de alguma transação fraudulenta na Paraíba. “As variações nos CPFs eram mínimas, como endereço ou filiação, além da data de nascimento. Sabemos também que ele conseguia utilizar simultaneamente os dois documentos”, completou.

O suspeito vai ser apresentado à audiência de custódia em João Pessoa e a Justiça deve determinar o possível encaminhamento para o presídio ou a remoção para a cidade de Caruaru. A DDF orienta a possíveis vítimas para que entrem em contato com a delegacia por meio do disk denúncia 197 para que os fatos suspeitos sejam investigados.

G1PB

TESTEMUNHO AO VIVO

VÍDEO: Pastor sentenciado a 32 anos de prisão diz que foi visitado por Deus na cadeia e saiu em 30 dias

SERÁ CANDIDATO?

VÍDEO: De cortador de cana a vice-prefeito, Marcos do Riacho do Meio fala sobre sucessão a José Aldemir

AO VIVO NA TV

VÍDEO: Servidor da Prefeitura de Cajazeiras cobra salário atrasado e revela situação bem difícil em casa

PARTIDA DA SAUDADE

VÍDEO: 3º Encontro dos Amigos do Atlético reunirá ex-jogadores e terá homenagem a João de Deus Quirino