header top bar

section content

Em enquete da TV Diário do Sertão nas ruas de Cajazeiras, população e empresários dizem se são contra ou a favor do Carnaval 2016. VEJA!

Enquete perguntou se eles concordam com a festa e, se concordam, como ela pode ser feita sem causar danos ao cofres públicos

Por

27/11/2015 às 16h30

Às vésperas da maior festa popular do Brasil, ainda paira sobre Cajazeiras algumas dúvidas: em 2016, o carnaval da cidade será público ou privado? E se for público, é certo a prefeitura gastar dinheiro com festa em um momento de forte crise econômica e de dar prioridade ao combate à seca no município.

Nas ruas, a TV Diário do Sertão perguntou à população e aos empresários se eles concordam com a realização do carnaval no ano que vem e, caso concordem, de que maneira a festa pode ser feita sem causar grandes estragos aos já combalidos cofres da gestão municipal.

O comerciante Marcondes Ferreira tende a ser contra o carnaval nesse momento, mas caso a festa vá acontecer, ele gostaria que a divulgação fosse feita com antecedência para atrair foliões de fora. “Se for haver o carnaval, que eles anunciem um pouco antes para o pessoal que está fora da Paraíba vir para Cajazeiras gastar no comércio. Mas quando deixa para anunciar em cima da hora, quem está em outras cidades não vem”, justificou.

A também comerciante Francisca Paula prefere que o poder público se volte exclusivamente para questões sociais, principalmente relacionadas à seca. “Acho que a prefeitura deve se responsabilizar mais com poços artesianos, essas coisas que o pessoal está precisando mais. Sou mais ela focar nesse trabalho do que no carnaval”, disse.

O gerente de loja Joilson Batista ressalta que o carnaval, em tese, aumenta as vendas no comércio. Mesmo assim a situação econômica e, sobretudo, hídrica são tão graves que ele defende a não realização do evento. “Para o momento que a gente está, é uma coisa a se pensar. Tem outras coisas mais importantes para a cidade, que a prefeita tem que enxergar para que a gente possa também sanar essa crise hídrica”, pontuou.

O empresário Rubismar Galvão questionou se a prefeitura tem condições de arcar com a festa e depois não prejudicar suas obrigações financeiras. “O carnaval aquece a economia da cidade, mas não sei se nesse momento é conveniente a realização de um grande carnaval em Cajazeiras em função do alto investimento que se faz. A pergunta que se faz é se é conveniente a prefeitura, diante da crise que se fala, realizar esse carnaval. A prefeitura tem dinheiro suficiente para realizar o carnaval e dar de conta do restante dos seus dispêndios?”

Irlânio Cavalcante, presidente da CDL de Cajazeiras, teme que mais uma festa tradicional da cidade se acabe, como aconteceu com o Xamegão, prejudicando ainda mais o comércio. Ele criticou a indefinição da prefeitura. “É preciso dizer que o carnaval no ano que vem começa mais cedo e alguns projetos a essa altura já deveriam estar delineados, e o que se vê é a dúvida por parte do poder público e da iniciativa privada. O comércio, que deveria se beneficiar, vai ficar a mercê desse lucro certo que sempre houve.”

DIÁRIO DO SERTÃO

CACHOEIRA DOS ÍNDIOS

VÍDEO: Ex-prefeito rompe o silêncio, fala de derrota e lamenta promessa não cumprida de atual gestor

ENTREVISTA

VÍDEO: Do vício em jogo à fama, ‘Rei das Tapiocas’ de Cajazeiras conta trajetória no programa Xeque-Mate

MARIA CALADO NA TV

Programa Maria calado na TV recebe os Quentes da Pegada da cidade de São João do Rio do Peixe

EM CONTINÊNCIA AO SENHOR JESUS

Programa Em Continência ao Senhor Jesus com a participação do Sargento Souza e Marcos Alan