header top bar

section content

EUA e Colômbia abrem Copa América nesta sexta

A partida entre os anfitriões e os colombianos, às 22h30 (de Brasília), em Santa Clara, na Califórnia, será a primeira das 32 que serão realizadas pelo torneio até 26 de junho

Por Campelo - Diário do Sertão em Sousa

03/06/2016 às 08h36

Copa America é iniciada hoje (Foto: Reuters)

Estados Unidos e Colômbia abrem nesta sexta-feira uma Copa América Centenário que esteve ameaçada de cancelamento, foi confirmada com meses de atraso em relação ao prazo, mas que, agora, tem objetivos grandiosos. Os norte-americanos, que sediam a competição, querem fazer dela um sucesso de público e de organização, sedentos que estão de realizar a Copa do Mundo de 2026. A Conmebol, que comemora o seu centenário e o do próprio torneio, espera começar a recuperar a imagem, profundamente abalada por escândalos de corrupção.

 A partida entre os anfitriões e os colombianos, às 22h30 (de Brasília), em Santa Clara, na Califórnia, será a primeira das 32 que serão realizadas pelo torneio até 26 de junho. São 16 seleções, as 10 da América do Sul e seis ligadas à Concacaf, divididas em quatro chaves na primeira fase. O Brasil, que estreia neste sábado contra o Equador, está no grupo B, que ainda tem Peru e Haiti.

A Copa América Centenário foi uma das competições das quais a cartolagem sul-americana e também da América Central se aproveitou para cobrar propinas na venda dos direitos de transmissão e de marketing. Cálculos iniciais e conservadores do FBI dão conta de que o suborno, neste caso específico, alcançou pelo menos US$ 110 milhões.

A investigação do FBI já levou à prisão, na maioria dos casos domiciliar por enquanto, vários cartolas, que cumprem pena nos Estados Unidos e em alguns outros países. O ex-presidente da CBF, José Maria Marin, é um dos punidos. Vive semi trancado em apartamento de sua propriedade em Nova York e, por acordo com a Justiça norte-americana, tem direito de sair uma vez por semana para ir ao supermercado e outra para ir à igreja e três para passear. Também pode se exercitar na academia do luxuoso prédio se quiser.

O escândalo, que tem proporções muito maiores, derrubou cartolas de todas as federações nacionais sul-americanas, menos da CBF – Marco Polo Del Nero continua no poder. Mas, investigado nos Estados Unidos, não virá ao país para a Copa América Centenário.

Todos os outros cartolas que estão no comando em seus países virão. A presença deles faz parte da tentativa da nova direção da Conmebol de começar a resgatar a imagem da entidade. Missão que não será fácil, pois o FBI continua de olhos atentos aos desmandos do passado e possíveis escorregões do presente.

Para os organizadores locais e os envolvidos com a promoção do torneio, os problemas da Conmebol, e da Concacaf, não são deles. O que lhes interessa é fazer a Copa América Centenário um sucesso de público, nos estádios e via TV. Na última quarta-feira, a marca de 1 milhão de ingressos já vendidos foi bastante comemorada. E o objetivo é dobrá-la ou, pelo menos, bater na casa de 1,5 milhão de entradas vendidas.

“A Copa América Centenário será no mínimo duas vezes maior do que a do Chile (em 2015), tanto em presença nos estádios, em audiência global de TV e o conhecimento do mercado dos Estados Unidos”, calculou Kathy Carter, presidente da Soccer United Marketing, maior promotora do futebol dos Estados Unidos.

O torneio é o maior evento de futebol nos Estados Unidos desde a Copa do Mundo de 1994. Os jogos terão como palco 10 estádios, número bem maior do que o necessário para uma competição deste porte, mas dentro da estratégia norte-americana de mostrar que, hoje, já têm tudo pronto para sediar o Mundial de 2026.

Essa será a 45.ª edição do torneio, disputado até hoje em vários formatos. A primeira competição, em 1916, foi disputada na Argentina por quatro seleções. O Uruguai acabou campeão e o Brasil ficou em terceiro lugar à frente do Chile. Até 1967, chamou-se Campeonato Sul-Americano. Passou oito anos sem ser realizado e voltou em 1975 com o nome atual – o Peru foi campeão em uma final contra a Colômbia e o Brasil ficou em terceiro lugar.

Notícias ao Minuto com informações do Estadão Conteúdo.

CACHOEIRA DOS ÍNDIOS

VÍDEO: Ex-prefeito rompe o silêncio, fala de derrota e lamenta promessa não cumprida de atual gestor

ENTREVISTA

VÍDEO: Do vício em jogo à fama, ‘Rei das Tapiocas’ de Cajazeiras conta trajetória no programa Xeque-Mate

MARIA CALADO NA TV

Programa Maria calado na TV recebe os Quentes da Pegada da cidade de São João do Rio do Peixe

EM CONTINÊNCIA AO SENHOR JESUS

Programa Em Continência ao Senhor Jesus com a participação do Sargento Souza e Marcos Alan