header top bar

section content

Ex-jogador posa para foto com a namorada e relembra fratura de pênis: ‘Fiquei desesperado’

Ex-jogador de vôlei posou sensual com a mulher, a ex-modelo Maria Luiza Daudt, e contou detalhes de quando quebrou o pênis: 'Fiquei desesperado'.

Por Redação Diário

05/07/2016 às 19h02

O ex-jogador de vôlei Giba com a mulher, a ex-modelo Maria Luiza Daudt, nos bastidores do ensaio sensual do Paparazzo, no Espaço Cultural Arcádia Laranjeiras, no Rio

Na contagem regressiva para a Olimpíada no Rio de Janeiro, o ex-jogador de vôlei e medalhista olímpico Giba lembra da época das quadras e jogos para defender as cores da bandeira do Brasil. Um dos principais nomes da história do voleibol mundial e ídolo nacional de uma geração – ele se aposentou em meados de 2014 – diz que nunca fez jejum de sexo na véspera das competições. Nos bastidores de seu primeiro ensaio sensual no Paparazzo ao lado da mulher, a ex-modelo Maria Luiza Daudt, que aconteceu em uma casa bucólica na zona sul carioca na tarde desta terça-feira, 5, Giba quebrou o silêncio e garantiu que sempre teve companhia feminina na concentração.

“Essa história de jejum de sexo pode ser proibido no futebol. Mas no vôlei nunca foi assim. Isso é lenda! Sempre viajei com mulher e até mesmo com os filhos durante a Olímpiada. Todos os atletas podiam estar com suas respectivas famílias. O Bernardinho (técnico da seleção masculina de vôlei) sempre alertou para não confundir liberdade com libertinagem. E, se souber controlar, por que tirar esse prazer? Então ficava tudo certo”, contou ele, que na véspera dos jogos de Sidney, na Austrália, em 2000, acabou fraturando o pênis.

Fratura do pênis na véspera de competição mundial
Na época, ele evitou polêmica e até mentiu. A verdade foi revelada anos após Giba contar quase tudo do episódio em sua autobiografia, “Giba Neles”. Apesar das especulações, o campeão garante que a fratura não foi com masturbação.

“Estava com uma namorada fazendo sexo e acabei fraturando meu pênis. Foi antes da Olimpíada e fiquei desesperado. Demorei dias para ir ao urologista e o médico me disse que isso era algo normal e que ocorre com quatro a cada dez brasileiros. Dois amigos meus contaram que também já sofreram com isso, mas que sentiram vergonha. É algo que pode acontecer com qualquer um”, comentou ele, que chegou a comparar o tamanho do saco a uma bola de handball.

“Esse tipo de fratura geralmente acontece apenas em duas posições: ou quando a mulher está sentada por cima ou quando ela está de quatro. E isso ocorre porque o pênis fica perto do cóccix. Então, se você dá uma mexida diferente e ela também, a pele pode romper, dobrar e quebrar o pênis”, explicou ele, sem querer dar mais detalhes sobre o acidente. “Foi uma tensão grande na época, principalmente por conta da proximidade com a Olimpíada e a vergonha porque eu não tinha instrução nenhuma sobre o assunto. Mas, no final, deu tudo certo. Me recuperei e fui para os Jogos de Sidney”, disse ele, aos risos.

Fonte: EGO

CACHOEIRA DOS ÍNDIOS

VÍDEO: Ex-prefeito rompe o silêncio, fala de derrota e lamenta promessa não cumprida de atual gestor

ENTREVISTA

VÍDEO: Do vício em jogo à fama, ‘Rei das Tapiocas’ de Cajazeiras conta trajetória no programa Xeque-Mate

MARIA CALADO NA TV

Programa Maria calado na TV recebe os Quentes da Pegada da cidade de São João do Rio do Peixe

EM CONTINÊNCIA AO SENHOR JESUS

Programa Em Continência ao Senhor Jesus com a participação do Sargento Souza e Marcos Alan