Esportes
15/11/2016 às 08h20 • atualizado em 15/11/2016 às 07h50

postado por: Estagiário

Brasil enfrenta o Peru e pode ficar a um passo do Mundial na Rússia

O jogo acontece nesta quarta~feira

© Reuters

A seleção brasileira faz nesta quarta-feira, à 0h15 (de Brasília), a sua última partida do ano querendo se firmar como a equipe a ser batida na América do Sul. Se vencer o Peru, no estádio Nacional, em Lima, pela 12.ª rodada das Eliminatórias, o Brasil chegará a 27 pontos, estará virtualmente classificado à Copa do Mundo de 2018, na Rússia, e, de quebra, fará o técnico Tite alcançar o recorde de João Saldanha com seis vitórias consecutivas em Eliminatórias, feito que não é registrado desde 1969.

O adversário será justamente a única equipe que conseguiu bater o Brasil na temporada, naquela que foi a partida mais dolorosa do ano. Em junho, o Peru bateu a seleção por 1 a 0 na terceira rodada da fase de grupos da Copa América Centenário, nos Estados Unidos, eliminou o Brasil da competição e decretou o fim de mais uma era Dunga.

Seis jogadores que estarão em campo atuaram naquela partida – o goleiro Alisson, o zagueiro Miranda, os laterais Daniel Alves e Felipe Luis e os meias Renato Augusto e Philippe Coutinho. “Quando a gente foi eliminado da Copa América eu pensei que pior que aquilo não conseguiríamos fazer”, lembrou Daniel Alves.

Agora, porém, o momento é outro. Depois daquele jogo, o Brasil disputou cinco partidas sob o comando de Tite e venceu todas. De desacreditada, a seleção atualmente lidera as Eliminatórias, tem o melhor ataque e a segunda melhor defesa. Nestes últimos cinco jogos da seleção, foram 15 gols marcados e apenas um sofrido.

“Teve a partida da Copa América que foi um jogo à parte, episódio infeliz, mas a gente já virou a página. Deixamos isso no passado e vamos nos concentrar para essa próxima partida”, disse o goleiro Alisson. “Hoje o futebol se baseia muito em números, em resultados, e os números estão a nosso favor, tanto no setor ofensivo como no defensivo”.

Em Lima, a seleção desperta o interesse dos peruanos desde que chegou à cidade. Ainda no aeroporto, centenas de pessoas se aglomeraram do lado de fora para tentar ver os jogos. Neymar foi agarrado por um torcedor na chegada ao hotel. Desde o domingo à noite a presença de curiosos é constante em frente ao local que serve de concentração para a seleção. “Na rua o pessoal começou a correr atrás do ônibus. É legal, é gostoso e gratificante. Isso dá a sensação de que a gente está fazendo um bom trabalho”, comentou o volante Fernandinho.

O entusiasmo também tem a ver com o longo tempo sem jogos da seleção principal no Peru. O Brasil não atua no país andino desde 2007, no início das Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2010. Daquela vez, a partida acabou empatada por 1 a 1, com gols de Kaká para os brasileiros e Juan Vargas para os peruanos.

A seleção fez em Lima um único treino para o jogo, de reconhecimento do gramado do estádio Nacional. Tite terá à disposição praticamente todos os jogadores que venceram a Argentina na última quinta-feira. A única alteração será na lateral esquerda. Fillipe Luis será o titular da posição, já que Marcelo recebeu o segundo cartão amarelo e, suspenso, nem sequer viajou ao Peru.

Mesmo com o bom momento e a badalação da torcida, o discurso dos jogadores é de respeito e atenção ao Peru. Oitavo colocado na classificação, o rival está a três pontos da zona de classificação à Copa da Rússia e vem embalado por uma vitória por 4 a 1 sobre o Paraguai, fora de casa. “Tenho certeza que vamos encontrar um adversário que vai querer buscar o jogo e arrancar o resultado da gente. Vamos focados no nosso futebol para sair com o resultado positivo”, disse Alisson. Com informações do Estadão Conteúdo.

Notícias ao Minuto

Deixe seu comentário