header top bar

section content

veja mais Esportes

‘Sou responsável pela instabilidade do Corinthians’, afirma Tite

Desde que o gaúcho saiu, o time paulista caiu de rendimento e foi comandado por três técnicos diferentes

Por C. Campelo

26/11/2016 às 07h28

O técnico da Seleção Brasileira, Tite, invicto na equipe desde que assumiu em junho (Foto: Marco Bello/Reuters)

O técnico Tite revelou nesta sexta-feira que ao sair em junho do Corinthians para comandar a seleção brasileira, “se sente responsável pela instabilidade” vivida pelo clube paulista neste ano. Três treinadores já comandaram a equipe na temporada desde a despedida de Tite, que se tornou ídolo da torcida corintiana por conquistar os títulos da Libertadores e do Mundial, em 2012, e do Brasileirão no ano passado.

Na avaliação de Tite, sua saída repentina do banco de reservas do Corinthians foi crucial para a queda do rendimento do time ao longo do ano. “Eu me sinto responsável pela instabilidade que o Corinthians teve esse ano. Tinha todo um planejamento de trabalho, que foi remontado com a perda de jogadores. Foi uma oportunidade ímpar que surgiu, fui um pouco egoísta. Mas me sinto responsável, sim”, relatou Tite, que optou por assumir a seleção brasileira após o vexame na Copa América Centenário, que tirou Dunga do cargo.

Desde que Tite saiu, o Corinthians foi comandado por Cristóvão Borges, pelo auxiliar Fábio Carille e agora por Oswaldo de Oliveira. Com Tite, a equipe disputava a ponta da tabela; hoje, só briga pela classificação à Copa Libertadores por conta das vagas extras que o Campeonato Brasileiro passou a oferecer, após mudanças da Conmebol na competição continental. Agora são seis vagas, duas a mais do que nos anos anteriores.

Tite esteve à frente da equipe por sete jogos neste Brasileirão com quatro vitórias, um empate e duas derrotas – o último compromisso foi o dérbi contra o Palmeiras, na 7ª rodada, em que estava na 4ª posição, com 13 pontos. Atualmente, o Corinthians ocupa a 7ª posição, somando 54 pontos, com 15 vitórias, nove empates e 12 derrotas.

Um dos jogadores de confiança de Tite quando treinava o Corinthians, Cássio – hoje no banco de reservas – caiu de rendimento. Questionado sobre o assunto, Tite admitiu que o jogador não fez uma boa temporada com a camisa corintiana. “O Cássio é um excelente goleiro. Ele é um extraordinário, mas precisa recuperar as condições físicas como estava na Libertadores”, declarou.

Seleção – Apesar de Tite declarar “egoísmo” e “culpa” pela situação do Corinthians na tabela do Campeonato Brasileiro, o treinador gaúcho de 55 anos recuperou a boa fase da seleção brasileira. Ele segue com aproveitamento de 100% na equipe, com seis vitórias em seis jogos, e a liderança isolada das eliminatórias sul-americanas da Copa do Mundo de 2018, que será disputada na Rússia. O próximo compromisso de Tite será contra o Uruguai, em março de 2017.

Veja com Estadão Conteúdo

PROGRAMA

Direto do Vale do Piancó, banda Gata Dengosa estoura a audiência no programa Maria Calado na TV; ASSISTA!

INTERVIEW

Promotor ‘manda’ município retirar mercadorias de calçadas, cita saúde como problema e lamenta: “O povo continua votando em corruptos”

CAMPEONATO PARAIBANO

VÍDEO: Com estádio superlotado, Atlético de Cajazeiras joga mal e é goleado pelo Botafogo de João Pessoa no primeiro jogo da semifinal

TROVEJOU EM CAJAZEIRAS

VÍDEO: Com novo treinador, Atlético vence Inter, volta ao G4 e vai para última rodada decidir vaga com time de Campina