header top bar

section content

Em busca do título, Treze tem o mesmo desafio que o Bota-PB superou em 2013

Quatro anos atrás, era o Belo que precisava vencer o Galo por dois ou mais gols de diferença fora de casa no segundo jogo da final do Paraibano. E conseguiu. Agora, os trezeanos precisam repetir o feito.

Por Priscila Belmont

02/05/2017 às 17h32

Treze 0 x 3 Botafogo-PB: título do Belo em cima do Galo dentro do Estádio Amigão (Foto: Magnus Menezes / Jornal da Paraíba)

Treze chegou à final do Campeonato Paraibano contra um Botafogo-PB que, por ter feito melhor campanha ao longo da competição, joga por empate na soma dos resultados nos dois jogos decisivos. E essa desvantagem do Galo aumentou ainda mais depois que o time perdeu por 3 a 2 em casa, no último domingo, na partida de ida. Agora, precisa vencer na volta, fora de casa, no próximo domingo, por pelo menos dois gols de diferença. É um desafio e tanto. Mas é o mesmo cenário que o Belo encarou e venceu, contra o mesmo Treze, na decisão de 2013, conquistando o título estadual daquele ano.

Quatro anos atrás, o Galo chegou à decisão do Campeonato Paraibano nas mesmas condições e com as mesmas vantagens que o Belo conseguiu neste ano. Por ter feito melhor campanha até a final, os trezeanos jogariam por empate na soma dos dois jogos decisivos e fariam a segunda partida em casa. Na ida, no Almeidão, ampliaram essa vantagem, vencendo os rivais por 1 a 0, gol de Birungueta. Na volta, no Amigão, poderiam perder por até um gol de diferença que ficariam com o título. Poderiam…

Na partida em Campina Grande, contudo, veio o baque. Após um primeiro tempo inteiro sem gols, o Treze viu o Botafogo-PB abrir o placar apenas aos 22 minutos da segunda etapa. Parecia que daria para segurar o resultado e conquistar o título. Mas apenas quatro minutos mais tarde Hércules marcou o segundo e calou o Amigão. E Ferreira – hoje no Galo – ainda marcou de pênalti aos 47, fazendo mais do que o Belo precisava para ser campeão. A vantagem do Treze já havia sido esmagada. O gol nos acréscimos serviu apenas para tornar mais dolorosa ainda a queda trezeana naquela final.

Pois é esse o mesmo cenário que o Alvinegro de Campina Grande tem pela frente nesta temporada. Desta vez foi o Botafogo-PB que fez melhor campanha e, portanto, joga por empate na junção dos dois resultados da final. E, depois de perder por 3 a 2 em casa, no Amigão, no primeiro jogo da decisão, o Galo precisa vencer por dois ou mais gols de diferença no Almeidão, na volta.

Não precisa nem repetir os 3 a 0 que o Belo conseguiu em 2013. Mas precisa dar o troco fora de casa. Um troco que, se for efetivado na medida certa, vai ser também um troco de um dívida que já dura quatro anos.

Então é isso. Para ser campeão no próximo domingo, o Treze vai precisar corrigir as falhas na marcação, que deram espaços demais ao Botafogo-PB em lances cruciais do jogo de ida. Vai ter que errar menos nas finalizações. Vai buscar a vitória por pelo menos dois gols de diferença. E, para isso, não custa nada se espelhar justo no seu rival de agora, que quatro anos atrás mostrou que nada está perdido após uma derrota em casa.

O último e decisivo encontro entre Botafogo-PB e Treze neste Campeonato Paraibano está marcado para as 18h30 do próximo domingo, no Almeidão. O Belo vai ficar com o título se vencer, se empatar ou mesmo se perder por um gol de diferença. Ao Galo, apenas vitórias a partir de dois gols de diferença interessam para levantar a taça e voltar a gritar “é campeão!” depois de seis anos.

Globo Esporte PB

CACHOEIRA DOS ÍNDIOS

VÍDEO: Ex-prefeito rompe o silêncio, fala de derrota e lamenta promessa não cumprida de atual gestor

ENTREVISTA

VÍDEO: Do vício em jogo à fama, ‘Rei das Tapiocas’ de Cajazeiras conta trajetória no programa Xeque-Mate

MARIA CALADO NA TV

Programa Maria calado na TV recebe os Quentes da Pegada da cidade de São João do Rio do Peixe

EM CONTINÊNCIA AO SENHOR JESUS

Programa Em Continência ao Senhor Jesus com a participação do Sargento Souza e Marcos Alan