header top bar

section content

UFC descarta revanche imediata entre Holly Holm e Ronda Rousey

O presidente do evento afirmou que Holly terá nova oponente em seu retorno ao octógono, e que Ronda Rousey ficará no aguardo por sua oportunidade.

Por

07/01/2016 às 08h21

Ronda Rousey foi nocauteada por Holly Holm em novembro passado (Foto: Erik Engelhart)

Fim do mistério (e começo de outro). Holly Holm não dará a revanche imediata para Ronda Rousey, ex-campeã dos pesos-galos (61 kg) do UFC que chegou a ser anunciada por Dana White como a dona do direito de disputar o cinturão. E, curiosamente, foi o mesmo cartola que anunciou a mudança de planos.

Em entrevista ao programa UFC Tonight desta quarta-feira (6), o presidente do evento afirmou que Holly terá nova oponente em seu retorno ao octógono, e que Ronda Rousey ficará no aguardo por sua oportunidade.

“Holly Holm lutará antes dela enfrentar Ronda de novo”, garantiu o empresário, sem dar maiores detalhes e transferir às dúvidas dos fãs para outro lugar. “Contra quem Holm defenderá seu título?”.

Como a categoria foi limpada por Ronda, que segue com dois compromissos com Hollywood na agenda, ao que tudo indica o nome de Miesha Tate aparece como favorita. Com quatro triunfos seguidos na divisão, a americana ganhou inclusive o aval de Holly para a disputa.

Grande nome do UFC mesmo após ser nocauteada em novembro passado, Ronda havia declarado que pretende retornar ao MMA em julho, no card de número 200 do evento que desde já conta publicidade de peso por parte da organização.

AgFight

A FAVOR DA REFORMA

Empresário diz que Justiça do Trabalho só penalizava os patrões e chama a CLT de ‘excrescência jurídica’

DA REGIÃO DE CAJAZEIRAS

VÍDEO: Do assassinato do pai ao sucesso na política, prefeito conta trajetória de superação no Interview

'AULÃO SOLIDÁRIO'

VÍDEO: Ordem DeMolay de Cajazeiras promove aulão gratuito preparatório para o ENEM; veja como participar

ENTRETENIMENTO

Maria Calado na TV com os integrantes do espetáculo “Trinca mas não quebra” e o cantor Lucas Soares