header top bar

section content

Final da Copa do Brasil coroará o ‘maior campeão nacional’

Santos e Palmeiras, campeões da Copa do Brasil em 2010 e 2012, respectivamente, já não contam com nenhum representante do último título

Por

02/12/2015 às 08h20

O ‘Rei' do futebol brasileiro será conhecido nesta quarta-feira. Na Guerra dos Tronos do esporte bretão, a cadeira do monarca será dividida? Ou o atual imperador governará por ainda mais um tempo? Palmeiras e Santos decidem não apenas a Copa do Brasil, a partir das 22h (de Brasília), no Allianz Parque, mas também quem sobrará como o ‘maior campeão nacional'.

O Palmeiras, até pelo menos esta quarta-feira, lidera este ranking com dez conquistas (oito campeonatos nacionais – incluindo dois Torneios Roberto Gomes Pedrosa [1960 e 1967] e duas Taças Brasil [1967 e 1969] – e duas Copas do Brasil). Uma vitória por no mínimo dois gols de diferença sobre o Santos, já que acabou derrotado por 1 a 0 na Vila Belmiro, faria o clube alviverde disparar ainda mais neste ranking.

Em contrapartida, o Santos luta para se igualar ao rival da capital paulista. A equipe litorânea soma nove taças nos principais torneios do país (oito nacionais – também englobando um Robertão [1968] e cinco Taças Brasil [1961, 1962, 1963, 1964, 1965] – e uma Copa do Brasil). O empate em São Paulo dá o décimo troféu e um lugar dividido no trono com o tradicional adversário de Palestra Itália.

Na decisão, em caso de uma vitória palmeirense por um gol de diferença – não há o critério de desempate por gols anotados fora de casa -, a Copa do Brasil passará por uma provação inédita. Jamais em seus mais de 20 anos de história, o torneio mata-mata mais importante do calendário nacional foi decidido nas penalidades máximas.

A marca da cal representa outro desafio importante para os dois clubes em 2015. No local em que poderá nascer o novo ou o velho ‘Rei' do Brasil, tanto Palmeiras quanto Santos vivem um momento de inquietação. De 24 penalidades, o time alviverde perdeu oito neste ano, enquanto a equipe da Baixada Santista errou o alvo em seis oportunidades das 19 tentativas.

Cansou, fã do esporte? A decisão desta quarta-feira ainda carrega um simbolismo forte para as duas partes. Quem levantar o troféu ao final do confronto será o primeiro no Allianz Parque. O Santos tenta já figurar como um algoz histórico, enquanto o Palmeiras busca repetir o arquirrival Corinthians e coroar a Era de abertura de sua nova casa.

Para promover uma festa inédita no remodelado (e novo) Palestra Itália, o Palmeiras carregará dúvidas para até a hora do jogo. O xodó Gabriel Jesus, eleito a revelação do Campeonato Brasileiro em 2015, sofre com dores no ombro esquerdo e ainda não sabe se irá entrar em campo – Rafael Marques aparece como opção.

Já para a lacuna deixada por Lucas, expulso na Vila Belmiro, Marcelo Oliveira ignorou o momento ruim de João Pedro e confirmou o antigo atleta da base como titular para o duelo mais importante para o palmeirense em 2015.

Em contrapartida, Dorival Júnior viajou à capital paulista com o elenco completo à disposição. A formação será a mesma com a qual o torcedor santista está acostumado, com Lucas Lima, Gabriel, Ricardo Oliveira e o mais recente titular, Marquinhos Gabriel, no comando das ações ofensivas.

Para completar os relatos de quanto este jogo é importante, tanto Palmeiras quanto Santos não possuem mais chances matemáticas de alcançarem o G-4 do Campeonato Brasileiro na última rodada da liga nacional, marcada para o próximo final de semana. Ou seja: título e vaga na Libertadores 2016 ou vice e frustração por todo o período de férias.

FICHA TÉCNICA:
PALMEIRAS X SANTOS

Local: Allianz Parque, em São Paulo (SP)
Data: 2 de dezembro de 2015, quarta-feira
Horário: 22 horas (de Brasília)
Árbitro: Heber Roberto Lopes (Fifa-SC)
Assistentes: Emerson Augusto de Carvalho e Marcelo Carvalho Van Gasse (ambos Fifa-SP)

PALMEIRAS: Fernando Prass; João Pedro, Jackson, Vitor Hugo e Zé Roberto; Matheus Sales e Arouca; Robinho, Dudu e Gabriel Jesus (Rafael Marques); Barrios. 
Técnico: Marcelo Oliveira

SANTOS: Vanderlei; Victor Ferraz, Gustavo Henrique, David Braz e Zeca; Renato, Thiago Maia e Lucas Lima; Marquinhos Gabriel, Gabriel e Ricardo Oliveira. 
Técnico: Dorival Júnior

MSN

A FAVOR DA REFORMA

Empresário diz que Justiça do Trabalho só penalizava os patrões e chama a CLT de ‘excrescência jurídica’

DA REGIÃO DE CAJAZEIRAS

VÍDEO: Do assassinato do pai ao sucesso na política, prefeito conta trajetória de superação no Interview

'AULÃO SOLIDÁRIO'

VÍDEO: Ordem DeMolay de Cajazeiras promove aulão gratuito preparatório para o ENEM; veja como participar

ENTRETENIMENTO

Maria Calado na TV com os integrantes do espetáculo “Trinca mas não quebra” e o cantor Lucas Soares