header top bar

section content

Aliviado pelo fim do jejum, Guerrero sonha com gol no Vasco e pede arbitragem atenta: ‘Vão querer tirar nossa concentração’

Flamengo vence o São Paulo e segue embalado no Brasileirão-15

Por

24/08/2015 às 08h00

Guerrero se emociona ao marcar sobre o São Paulo. Atacante ficou cinco jogos sem fazer gols

O gol contra o São Paulo trouxe alívio para Guerrero. O atacante foi às lágrimas no Maracanã ao deixar o peso do jejum de cinco partidas sem marcar para trás. Agora, já quer mais. E sonha em balançar as redes do Vasco e classificar o Flamengo para as quartas de final da Copa do Brasil.

— Nos outros jogos a bola não estava entrando. E graças a Deus hoje (domingo) fiz gol. Isso me deixa mais tranquilo, com segurança, e espero fazer gols na quarta-feira — afirmou o atacante, que reconhece ter se deixado abalar a ponto de perder a frieza na grande área. — Normalmente eu dentro da área fico frio para finalizar do meu jeito, mas não conseguia. Na terceira (chance de gol ontem) tinha que entrar. Quando vi que o goleiro foi para um lado eu pensei: “já posso finalizar".

O jogo já é encarado como guerra pelo peruano. Como o Vasco tem a vantagem do empate, Guerrero acredita que o adversário irá apelar para as provocações para tentar desestabilizar os rubro-negros.
— Temos que fazer nosso jogo, não cair nas provocações do rival. O Vasco vai tentar fazer isso, tirar nossa concentração. A gente sabe de nosso elenco, com jogadores muito qualificados. Então temos que estar concentrados e fazer gols, que é o mais importante — afirmou o camisa 9.

A derrota para o Vasco ainda não foi bem assimilada pelo atacante, que classificou o tropeço como uma “espinha”. Já no clima do confronto, ele pediu que a arbitragem esteja atenta às provocações e à violência vascaína.

— Mordidos não. Mas a gente vem com essa espinha que não nos deixa tranquilos. A gente vai sair muito preparado, muito concentrado. E espero que os juízes estejam atentos, porque o Vasco vai querer tirar a nossa concentração e não deixar a gente jogar futebol.

Extra

Tags:

“Boca Quente” fala sobre Nilvan, Josival, Gutemberg e narra fato que mais lhe chamou atenção na área policial

PROGRAMA XEQUE-MATE

VÍDEO: Padre e missionários falam sobre recuperação de dependentes químicos na região de Cajazeiras

DIÁRIO ESPORTIVO

Ao lado de grandes nomes da imprensa, Diário Esportivo debate as rodadas da Série C e D do Paraibano

PARTIU PARA O ATAQUE

VÍDEO: Júnior Araújo diz que José Aldemir vai perseguir servidores que não apoiarem campanha de Paula