header top bar

section content

Treze e Tombense medem forças por vaga na 2ª fase da Copa do Brasil

Time de Campina Grande joga em casa, tem a vantagem do empate sem gols e contra um time que perdeu 6 titulares. Mas nenhuma das equipes acredita em jogo decidido

Por

09/04/2014 às 09h17

Estádio do Treze costuma ficar lotado no jogos do time no Campeonato Paraibano /Foto: Leonardo Silv

O Estádio Presidente Vargas, em Campina Grande, deve ficar completamente lotado na noite desta quarta-feira para o jogo da Copa do Brasil entre Treze e Tombense, que vai acontecer a partir das 20h30. Por jogar em casa, por ter a vantagem do empate sem gols e por ser um time com o status de Série C contra um adversário que perdeu seis jogadores no último mês, o Galo da Borborema é favorito em cima dos mineiros. E a torcida da casa vai a campo sem esperar outro resultado se não a classificação. Mas os visitantes apostam na boa campanha que fizeram no Campeonato Mineiro, quando brigaram até a última rodada por uma vaga nas semifinais, para tentar a classificação em pleno território paraibano.

Esta é a segunda vez que os times se enfrentam. Na partida de ida, em Tombos, no dia 12 de março, o empate em 1 a 1 foi melhor para a equipe de Campina Grande. Que se classifica com um 0 a 0 ou com vitória por qualquer placar. Novo empate em 1 a 1 leva a decisão da vaga para os pênaltis. Enquanto que vitória do Tombense ou empate com dois ou mais gols para cada dá a vaga aos mineiros.
Quem passar, vai pegar o classificado de Vasco e Resende. No primeiro jogo, com mando do Resende, empate em 0 a 0. Assim, a decisão ficou para São Januário, casa vascaína, no dia 16 de abril.

Galo adota a cautela e treina pênaltis
A missão do Galo é repetir o feito de 2007, última vez que o time conseguiu passar de fase na Copa do Brasil. E o contexto na época era ainda mais adverso. Há há sete anos, o Galo perdeu o jogo de ida para o Vilavelhense, mas conseguiu reverter o resultado em casa, aplicando 3 a 1 sobre o time capixaba. Agora, o alvinegro precisa bem menos do que isto. Mas não se considera a parada ganha. Tanto que o treinador Leandro Campos adotou a cautela e no treinamento desta terça-feira, o último antes do jogo, mandou seus comandados treinar exaustivamente as cobranças de penalidades máximas. 
Para enfrentar a Tombense, Campos vai ter a volta do lateral Eduardo Arroz, recuperado de uma lesão muscular. Outra novidade pode ser a estreia do atacante Jonatas Belusso, recém-contratado e que já está regularizado para a partida. A dúvida fica por conta do meia Clebson, que se recupera de uma cirurgia dentária.
Apesar da vantagem, o time está alerta para evitar um tropeço no PV. O atacante Fabinho Cambalhota promete ir pra cima, defendendo que o Treze evite jogar na retranca para garantir o empate. 

– Acho que é um resultado perigoso e por isso a gente tem que procurar logo fazer o resultado. Jogando dentro de casa tem que vencer e é isso que vamos procurar fazer. A responsabilidade aumenta entre nós jogadores e a gente espera não decepcionar a torcida – resumiu.
O lateral-direito Júnior Barbosa é outro que fala em dificuldades, mas ele ao menos já se empolga com a possibilidade de enfrentar o Vasco da Gama, apesar do time carioca ainda não ter se classificado:

– Se a gente passar do Tombense vai pegar um time grande, então já estamos bastante cientes da importância da partida e concentrados que o jogo. Vai ser difícil. Mas temos de fazer o dever de casa – destaca.
Tombense tenta ressurgir após o Mineiro

O Tombense vem de um longo tempo de inatividade. A equipe do técnico Rogério Lourenço atuou pela última vez no dia 9 de março, quando foi derrotada pelo Cruzeiro na última rodada do Campeonato Mineiro. E se o grupo ficar sem atuar por não ter conseguido vaga às semifinais da competição estadual já foi um problema, os bastidores não foram menos dramáticos. 

Ao todo, seis jogadores deixaram Tombos. O zagueiro André, o meia Pablo e o atacante Júnior Negão foram emprestados para o América-MG. O meia Tiago Azulão foi contratado pelo CSA, de Alagoas. Outros dois atletas a deixarem o clube mineiro foram o lateral-direito Léo e o atacante Vanger, que vão atuar pelo Vila Nova.
Com estas baixas, Rogério Lourenço utilizou o período sem jogos para reformatar a equipe titular. Durante os treinamentos, Cleiton ganhou a posição na lateral direita e Gian passou a formar dupla com Mailson na zaga. No meio–campo, Jonathan, autor do gol da equipe da Zona da Mata no jogo de ida, se firmou na equipe principal e Clebinho e Rafael Pernão ganharam fôlego para disputar mais uma vaga no setor. No ataque, Daniel foi utilizado como centroavante. Mesmo com tantas modificações, Lourenço confia nos atletas que ficaram na equipe e acredita em um bom desempenho em Campina Grande.

– Essas saídas fazem parte do futebol profissional. Porém, temos boas peças de reposição e temos trabalhado com estes atletas que já vinham atuando no Campeonato Mineiro. Tivemos muito tempo de treinamento, estudamos o adversário e sabemos das dificuldades que vamos encontrar na Paraíba. No entanto, estamos preparados para fazer um bom jogo e buscar a vaga – afirmou o treinador, que não acredita que o período sem partidas oficiais vá influenciar negativamente no desempenho do time.

Fonte: O Fuxico

ENTREVISTA BOMBÁSTICA

VÍDEO: Declarações polêmicas e provocações marcam o programa Xeque-Mate com o ex-prefeito Carlos Antônio

VÍDEO

Ex-aliado diz que prefeito de Cajazeiras forma “organização criminosa” e aponta gordas gratificações

DIÁRIO ESPORTIVO

Confira o resumo da rodada no programa Diário Esportivo com Luiz Júnior

XEQUE MATE

VÍDEO: Carlos Antonio declara pela 1ª vez publicamente apoio a Júnior Araújo; “é cancela fechada”