header top bar

section content

Em noite de coroação para o Timão, Vasco domina os prêmios individuais

Dedé leva dois dos cinco troféus do Cruz-Maltino na noite (melhor zagueiro pela direita e craque da galera). Neymar é o craque do campeonato

Por

06/12/2011 às 09h08

Em cerimônia realizada no Auditório Ibirapuera, em São Paulo, a CBF encerrou na noite desta segunda-feira a temporada do futebol brasileiro com o Prêmio Craque do Brasileirão. O Corinthians, campeão brasileiro, recebeu o troféu pelo título de 2011. Nas premiações individuais, entretanto, o Vasco foi o grande vencedor da noite, com cinco troféus (melhor zagueiro pela direita e craque da galera, Dedé, melhor lateral-direito, Fagner, melhor meia pela direita, Diego Souza, e melhor técnico Ricardo Gomes/Cristóvão Borges). O Corinthians levou a melhor com os dois volantes (Ralf e Paulinho foram os melhores por direita e esquerda, respectivamente). Neymar, do Santos, foi escolhido como o craque da competição.

No fim, a seleção do Brasileirão acabou escalada da seguinte forma: Jefferson (Botafogo), Fagner (Vasco), Dedé (Vasco), Réver (Atlético-MG) e Bruno Cortês (Botafogo); Ralf (Corinthians), Paulinho (Corinthians), Diego Souza (Vasco) e Ronaldinho Gaúcho (Flamengo); Neymar (Santos) e Fred (Fluminense); técnico: Cristóvão e Ricardo Gomes (Vasco); revelação: Wellington Nem (Figueirense).
 
Craque
Sob aplausos de Ronaldo, corintianos erguem o troféu do Brasileiro (Foto: Gustavo Tilio / Globoesporte.com)
 

Algumas gafes e situações inusitadas marcaram a noite em São Paulo. Antes mesmo do início houve a primeira saia-justa. Presidente do Vasco, Roberto Dinamite não recebeu convite para a festa. Rodrigo Paiva, assessor de imprensa da CBF, informou ao mandatário vascaíno que se tratava de um erro da empresa que organizou o evento e que ele poderia ir assim mesmo, mas Roberto preferiu não ir a São Paulo. Depois, no decorrer da festa, houve outros deslizes de organização, como falta de envelope para anunciar vencedor de categoria e sumiço de Dedé no momento de receber o prêmio de Craque da Galera. Neste momento, ele gravava uma participação no programa "Bem, Amigos", do SporTV.

A cerimônia começou com a exibição de um vídeo, narrado por Galvão Bueno, falando sobre a emoção que o futebol provoca nas pessoas. Em seguida, o presidente da CBF, Ricardo Teixeira, fez um discurso de abertura e agradecimento. O mandatário, entretanto, derrapou ao citar números do campeonato. Teixeira apontou 964 gols em 360 jogos disputados, quando na verdade foram 1.017 gols em 380 jogos.

Craque
Neymar Santos, pai de Neymar, recebe pelo filho o
prêmio de craque do campeonato
(Foto: Marcos Ribolli / Globoesporte.com)
 

O evento foi apresentado por Luciano Huck, Glenda Kozlowski e Tiago Leifert. O primeiro prêmio apresentado foi o de melhor goleiro (Jefferson, do Botafogo) seguido do de craque do Brasileirão: Neymar. O santista viajou mais cedo nesta segunda-feira, rumo ao Japão, onde o Santos vai disputar o Mundial de Clubes a partir da próxima semana. Neymar Santos, pai do craque, recebeu o troféu pelo filho. Logo depois, Borges foi homenageado como artilheiro do campeonato (23 gols). Também santista, o atacante não compareceu por, como Neymar, estar a caminho do Japão.

Seguiram-se então premiações entremeadas por atrações musicais e homenagens. Rogério Ceni foi lembrado pelos mil jogos completados com a camisa do São Paulo e os cem gols marcados na carreira. Um vídeo foi exibido com grandes momentos do camisa 1, que não compareceu ao evento. Durante a premiação de melhor zagueiro pela esquerda, Réver, do Atlético-MG, ouviu uma piada de Tiago Leifert. O apresentador brincou dizendo que o atleta foi eleito sem que fosse considerado o último jogo do ano, no qual o Galo levou 6 a 1 do Cruzeiro.

Dedé, do Vasco, eleito melhor zagueiro pela direita, admitiu estar com as "pernas bambas" ao receber o prêmio no palco. Naquele momento, Luciano Huck aproveitou para dar uma cutucada na plateia, que pouco se manifestava até aquela altura da cerimônia.

O Tupi foi homenageado pelo título da Série D, e Ney Franco, técnico da seleção sub-20, recebeu uma premiação das mãos do ministro do Esporte, Aldo Rebelo, pelas conquistas de 2011 (campeão sul-americano e mundial da categoria). Mano Menezes, técnico seleção principal, foi o apresentador do prêmio de melhor técnico do Brasileirão. Saiu vencedora a dupla Ricardo Gomes-Cristóvão Borges, do Vasco. Ainda recuperando-se de um acidente vascular encefálico, Ricardo Gomes foi representado pelo filho Diego.

Ao ser premiado como melhor árbitro, Leandro Vuaden teve de responder sobre o que pensou sua mãe quando ele disse que ia abraçar a profissão. Luciano Huck, autor da pergunta aproveitou para mandar uma abraço para Dona Irene Vuaden. Na sequência, foram exibidas imagens do radialista Luiz Mendes e de Sócrates, mortos este ano.

Cristovão,
Vascaínos Dedé, Diego (filho de Ricardo Gomes), Cristóvão Borges e Fagner exibem seus troféus. Diego Souza, fora da foto, também foi eleito o melhor de sua posição (Foto: Wagner Bordin/SporTV.com)
 

Com mais da metade da cerimônia em andamento, Luciano Huck avisou aos presentes que o segundo e o terceiro colocados nas categorias poderiam subir ao palco para receber prêmios, havia troféus para todos. Mas o que se seguiu foram premiações apenas para os primeiros.

Joinville, pelo título da Série C, e Portuguesa, campeã da Série B, também tiveram seus momentos de reverência ao longo da cerimônia.

ronaldinho
Ronaldinho foi o melhor meia pela esquerda
(Foto: Marcos Ribolli/GLOBOESPORTE.COM)
 

Na hora da revelação do melhor meia pela direita, nova situação inusitada: Geraldo Alckmin, governador de São Paulo, foi o encarregado do anúncio, mas não pôde fazê-lo na hora prevista porque não foi lhe dado o envelope com o nome do vencedor. Luciano Huck puxou assunto com Alckmin até que foram trazidos dois envelopes: o de meia pela direita veio junto. Alckmin então anunciou Diego Souza e Ronaldinho como ganhadores, sem deixar de tropeçar na pronúncia do nome do argentino Montillo, segundo colocado pela direita (disse Montilo, com a última sílaba pronunciada como a de "esquilo").

Os melhores atacantes foram anunciados pelas atrizes Christine Fernandes e Fernanda Paes Leme, que agraciaram Neymar e Fred. O Tricolor, por sinal, também não esteve presente e foi representado pelo companheiro Deco. Por fim, foi anunciado o vencedor do Craque da Galera. O vascaíno Dedé, com 46% dos votos, foi o eleito, mas já não estava no auditório para receber o prêmio.

Fernanda Abreu e Thiaguinho fizeram um número musical antes de, enfim, chegasse o momento da coroação dos campeões. Ronaldo foi convocado ao palco e disse estar duplamente feliz: pela conquista do Corinthians e pela vaga na Libertadores conquistada pelo Flamengo. O Fenômeno então chamou o presidente da CBF, Ricardo Teixeira, que passou de volta a Ronaldo a honra de entregar o troféu aos campeões. Festa corintiana, ao som do hino do clube.

GLOBOESPORTE

ENTREVISTA BOMBÁSTICA

VÍDEO: Declarações polêmicas e provocações marcam o programa Xeque-Mate com o ex-prefeito Carlos Antônio

VÍDEO

Ex-aliado diz que prefeito de Cajazeiras forma “organização criminosa” e aponta gordas gratificações

DIÁRIO ESPORTIVO

Confira o resumo da rodada no programa Diário Esportivo com Luiz Júnior

XEQUE MATE

VÍDEO: Carlos Antonio declara pela 1ª vez publicamente apoio a Júnior Araújo; “é cancela fechada”