header top bar

section content

MP irá apurar denuncias contra prefeito pedófilo

Procuradora diz que denuncias serão apurada com rigor

Por

30/01/2009 às 21h00

Procuradora Janete Ismael soube do caso envolvendo o prefeito Jaci Severino, o conhecido “Galego de Sousa”, em Brasília no momento em que participava da reunião do Conselho Nacional dos Procuradores e promete providências

A chefe do Ministério Público do Estado, procuradora Janete Ismael, disse nesta sexta-feira, 30, que vai pedir rigor na apuração da denúncia de abuso sexual e corrupção de menores contra o prefeito de São Bento, Jaci Severino de Sousa. Ele está sendo acusado de manter relacionamento amoroso com uma criança de 11 anos de idade.

Por telefone, a procuradora Janete Ismael – que se encontra em Brasília participando de uma reunião do Conselho Nacional de Procuradores Gerais, afirmou que nesta segunda-feira, 2, adotará as providência que o caso requer, admitindo a possibilidade de designar um promotor, em caráter especial, para acompanhar a apuração dos fatos.

Janete foi informada da denúncia contra o prefeito Jaci de Sousa, mais conhecido por ‘Galego de Sousa’, através da promotora de Justiça Soraya Escorel, da Infância e da Juventude da Comarca de João Pessoa. “Vou me informar oficialmente sobre essa denúncia na próxima segunda-feira, depois de me reunir com a promotora Soraya”, afirmou.

A denúncia foi protocolada ao Disque Denúncia Nacional, mas está registrada na Curadoria da Infância e da Juventude de João Pessoa desde o último dia 22 de janeiro. Uma testemunha, cuja identidade está sendo preservada, disse que os pais da menor, Francisco da Costa Fernandes e Ângela Maria da Costa, encontravam envelopes de anticoncepcional dentro da mochila escolar da menor.

Na denúncia feita ao Ministério Público do Estado, a menor S.F.C teria sofrido abuso sexual por parte do prefeito de São Bento. Com receio de represália, a família tem medo de continuar com as denúncias, mas revela que toda a cidade está sabendo do crime de pedofilia do qual está sendo acusado o prefeito “Galego de Sousa”, que ameaça os familiares da menor abusada sexualmente.

Ainda na denúncia formulada ao MPE, a testemunha narra que o prefeito acusado ofereceu R$ 20 mil em dinheiro em troca do silêncio, além de emprego para os familiares da menor.

A promotora Soraya Escorel considera o caso gravíssimo e de grande repercussão. “Pela proporção, o Ministério Público irá adotar uma investigação bastante rigorosa”, previu ela. Como a denúncia foi feita pelo Disque 100, em nível nacional, além da formalização feita junto ao Ministério Público, “a apuração será séria”.

Da Redação com Paraiba.com

PROCESSO DE MIGRAÇÃO

Diretor regional na Paraíba tira todas as dúvidas sobre abertura de novas contas dos servidores estaduais no Bradesco

MENSAGEM DE ESPERANÇA

Programa Mensagem de Esperança com Sara Sheyla e Nelson Dantas

A FAVOR DA REFORMA

Empresário diz que Justiça do Trabalho só penalizava os patrões e chama a CLT de ‘excrescência jurídica’

DA REGIÃO DE CAJAZEIRAS

VÍDEO: Do assassinato do pai ao sucesso na política, prefeito conta trajetória de superação no Interview