header top bar

section content

Tribunal da Justiça da Paraíba publica texto na ‘língua’ de Mussum e vira destaque em reportagem da revista Veja. Confira!

Parte da publicação sobre um processo trabalhista estava com trechos trocados por 'Si u mundo tá muito paradis? Toma um mé que o mundo vai girarzis'

Por Campelo - Diário do Sertão em Sousa

19/04/2017 às 15h37

Capa da Veja (Foto: (Reprodução)

O Diário Oficial do Tribunal de Justiça da Paraíba publicou um texto nesta terça-feira que adota uma linguagem bem diferente da utilizada em publicações judiciais. A seção, que deveria conter o andamento de um processo trabalhista da cidade de Pilões, no interior do estado, estava com trechos na “língua” do Mussum, humorista do grupo Os Trapalhões.

“Cacilds vidis litro abertis. Paisis, filhis, espiritis santis. Si u mundo tá muito paradis? Toma um mé que o mundo vai girarzis! Mé faiz elementum girarzis. Quem num gosti di mum que vai caçá sua turmis!”, diz trechos do Diário Oficial.

Procurada, a assessoria de imprensa do Tribunal de Justiça da Paraíba informou que foi aberta uma sindicância interna para “apurar se houve uma brincadeira ou se o sistema foi hackeado [invadido por agente externo] e partes do texto foram substituídas de maneira não intencional no momento da diagramação”.

Na diagramação de sites, fase anterior à publicação, é comum preencher o espaço previsto para o texto com trechos embaralhados de uma passagem de Cícero, em latim, começando por “Lorem ipsum”, com o intuito de conferir a formatação e a tipografia da página. A brincadeira de substituir as frases em latim por palavras do vocabulário do personagem dos Trapalhões ficou conhecida como “Mussum ipsum”.

Veja a publicação no Diário Oficial:

Veja

VÍDEO!

Diário esportivo fala sobre os craques da Copa do Mundo e o futebol amador da cidade de Cajazeiras

EMPODERAMENTO

VÍDEO: Equipe Bike Girls de Cajazeiras promove neste final de semana pedal dedicado às mulheres

OUTRO LADO

Secretário de saúde diz que verbas federais serão mantidas e que o SAMU de Cajazeiras não vai fechar

PRECONCEITO

EM CAJAZEIRAS: Gari revela que as pessoas negam água e restaurantes proíbem entrada para comprar marmita