header top bar

section content

“Operação Cabaré” combate a prostituição e realiza prisão por tráfico de drogas. Confira!

Segundo os relatos, a acusada foi presa articulando a venda de drogas no “Cabaré da Tica Parteira.

Por Luzia de Sousa

03/06/2016 às 10h54

Operação realizada no estado do Ceará

O Ministério Público da Comarca de Barro-CE desencadeou a “Operação Cabaré” de combate a prostituição infantil e tráfico de drogas no município. Por volta das 15h de terça-feira (01/06) na Rua Roque Ribeiro, s/n, Bairro Trajano Nogueira, foi presa por tráfico de drogas Leoclécia da Silva Sousa de 19 anos de idade.

Segundo os relatos, a acusada foi presa articulando a venda de drogas no “Cabaré da Tica Parteira”, onde também é envolvida nos trabalhos de prostituição do referido estabelecimento.

Com a acusada foram apreendidos:
• 10 papelotes de cocaína pesando 09 gramas que seria vendido a R$ 25,00 reais o papelote;
• 06 tabletes de maconha prensada pesando 17 gramas;
• R$ 35.00 (trinta e cinco reais em espécie);
• 60 unidades de sacos plásticos para embalagem da droga;
• 01 celular da marca LG cor preta;

Leoclécia afirmou que vendia e armazenava a droga que pertence ao traficante e distribuidor Edson da Silva Lira.

Na operação também foi detida a pessoa de Maria Adriana da Silva, que completará 38 anos de este mês, ela é mãe do traficante Edson da Silva Lira, citado anteriormente. O mesmo fugiu durante a operação policial abandonando uma motocicleta sem placa, cor vermelha marca YAMAHA, (apreendida).

Com a mãe de Anderson foi aprendido:
• 1 cartucho cal. 32;
• 1 cartucho cal. 38;
• 2 capsulas deflagradas cal. 32.

Ainda no Cabaré da Tica, foram conduzidas com indícios de prostituição infantil, Francisca Modesto Coelho, conhecida como “Tica Parteira”, de 57 anos de idade, que é proprietária do estabelecimento onde funciona o prostíbulo. Com a acusada estava a adolescente de apenas 15 anos, A.S.S, residente n sítio São Felix, em Mauriti-CE, a qual confessou realizar programas sexuais, mas que ficava na casa da “Tica Parteira”.

Segundo as testemunhas arroladas no Cabaré, bem como, de uma das profissionais do sexo, Renata Cleidiane da Silva, 18 anos, residente na Rua da Lama, s/n, Bairro Jardim Raimundo Inacio, em Barro, os “clientes” acordavam com a gerente do estabelecimento que contatava com as profissionais do sexo onde envolvia as menores de idade e as atividades sexuais ocorriam no próprio estabelecimento, que tinha os quartos apropriados ou na casa de uma das profissionais que também funcionava como “matadouro” na Rua Vanderlei Cardoso, s/n, Bairro Trajano Nogueira, residência d a viúva Ana Paula Cordeiro da Silva, de 29 anos de idade. Os programas sexuais eram estipulados com valores aproximados de R$ 50 reais.

A ação foi realizada por policiais do Destacamento local, sob o comando do Major Sobreira, juntamente com os Primeiros Sargentos: Laudemir, Soares, Gomes, Cartaxo e Edinilton, o Sargento J. Marcos e os soldados Brito e Da Silva.

Okariri.com

OPINIÃO CONTUNDENTE

EM DECADÊNCIA?: Ex-radialista compara as rádios de Cajazeiras a ‘relacionamento que perdeu o sabor’

QUER APROVAÇÃO?

ENEM 2018: Cursinho inova em Cajazeiras com grande equipe de professores e dinâmica moderna de ensino

PARA A ETERNIDADE

VÍDEO: Programação de 70 anos do Atlético começa com exposição histórica que promete encantar Cajazeiras

ALFINETOU

VÍDEO: Aliado do prefeito destaca asfaltamento de ruas de Cajazeiras e alfineta grupo de Carlos Antonio