header top bar

section content

Servidor público denuncia que foi proibido de falar em Orçamento Democrático de Cajazeiras, diz que Jeová só quer o voto do povo, e de joelho em programa ao vivo faz apelo ao governador: “Quer arrancar a cidade do Mapa” VÍDEO!

Ele lamentou o fechamento de uma escola, a retirada da Polícia Civil e declarou: “Estou vendo a hora São João do Rio do Peixe virar sítio.

Por Luzia de Sousa

01/02/2017 às 18h35 • atualizado em 02/02/2017 às 09h16

O servidor público Afonso Lins, da cidade de São João do Rio do Peixe em participação ao vivo esta semana no programa “Balanço Diário”, da TV Diário do Sertão acusou o governador Ricardo Coutinho (PSB) de perseguição e alegou que o chefe do executivo retirou cinco carros pipa, que ajudava no abastecimento de água no município. Ele explicou que a Cagepa chegou a instalar caixas de grande capacidade na cidade, mas não resolveu o problema. “Presente de grego”.

+ INÉDITO: São João do Rio do Peixe, Sousa e mais três cidades do Sertão podem comprar material de reforma com 20% de desconto para 15 Centros Históricos

De acordo com o servidor público, uma ambulância que servia ao Distrito de Gravatá também foi retirada, deixando a população no prejuízo. “Disseram que foi entregue a UPA, mas essa ambulância sumiu”.

Jeová
Ele disse que o deputado Jeová Campos (PSB), se comprometeu há quase um ano, no último Orçamento Democrático em Cajazeiras de conversar com a população de Gravatá, para melhorias no abastecimento de água, porém, foi apenas na campanha para pedir voto. “Levou os votos e banana para o povo”, disse ele em tom de indignação.

Afonso revelou que foi ‘barrado’ durante o Orçamento Democrático e disparou: “Pedi o direito de palavra e fui vetado. Fui proibido de falar”, denunciou

Segurança
O servidor também denunciou falta de segurança na cidade, alegando que apenas três policias são responsáveis para ‘resguardar’ uma população de 17.838 habitantes, segundo o IBGE.

Afonso lamentou o fechamento de uma escola, a retirada da Polícia Civil da cidade e declarou: “Estou vendo a hora São João do Rio do Peixe virar sítio. Ricardo Coutinho quer arrancar São João do Rio do Peixe do mapa, mas vai ter que nos engolir”.

De joelho ele fez apelo ao governador Ricardo Coutinho

Durante o programa ao vivo, o sertanejo se ajoelhou e pediu pelo amor de Deus que o governador se ‘compadeça’ e atenda as demandas de São João do Rio do Peixe, com ações na saúde, segurança pública, abastecimento de água, melhorias para agricultura e produtores, que sofrem há cinco anos com a seca.

+ Vendedor de picolé se desespera ao ser assaltado em São João do Rio do Peixe

“Peço de joelhos para que Deus toque o coração desse homem. Eu lhe peço Senhor governador, eu lhe imploro, se compadeça do nosso povo”, pediu ele, adiantando que até o picolezeiro da cidade foi assaltado: “Só falta assaltar agora os defuntos”.

O servidor público ainda conclamou ao prefeito Aiton Pires (PP) e demais autoridades da cidade reação para enfrentar as dificuldades e exigir ação do Governo da Paraíba.

O Diário do Sertão tentou ouvir representantes do Governo da regional de Cajazeiras, porém sem êxito, mas deixamos o espaço aberto coso queiram se pronunciar sobre o caso.

DIÁRIO DO SERTÃO

CASA NOVA

Locutor esportivo troca de emissora de rádio em Cajazeiras e revela mágoa: “Tomei uma pancada violenta”

NOVIDADES

VÍDEO: Novo padre da Paróquia São João Bosco confirma que pretende revitalizar a Praça Camilo de Holanda

AO VIVO NA TV

BOMBA! Ator cajazeirense revela que foi estuprado quando era coroinha de igreja: “Fui pra missa chorando” – ASSISTA!

TEM POTENCIAL

VÍDEO: Atleta cajazeirense pede ajuda pra realizar sonho de correr a São Silvestre; veja como patrocinar