header top bar

section content

Jovem morto por bandidos usava celular para avisar que estava chegando em casa

Os bandidos passaram com uma das rodas da moto em cima de uma das pernas do rapaz.

Por Extra

12/02/2018 às 13h08 • atualizado em 11/02/2018 às 16h49

David tinha sido aprovado no vestibular para cursar Física na UFRJ Foto: Arquivo pessoal / Reprodução

Imagens de câmera de segurança revelam que o estudante David Weber Rodrigues, de 18 anos, usava um celular para avisar à mãe que estava prestes a chegar em casa, na Vila da Penha, na Zona Norte do Rio, quando dois homens em uma motocicleta começaram a perseguir o rapaz para roubar o aparelho telefônico.

Assustado, ele tentou correr, mas foi alcançado e atropelado. Ao cair no chão, sofreu mais violência. Os bandidos passaram com uma das rodas da moto em cima de uma das pernas do rapaz.

Em seguida, David foi espancado com socos e chutes. Os bandidos fugiram levando o celular. O jovem havia recebido o telefone de presente da família, após ser aprovado no vestibular para curso de Física da UFRJ e também para o Centro de Preparação de Oficiais da Reserva do Rio (CPOR).

De acordo com, as imagens, o assalto durou cerca de dois minutos e aconteceu no último dia 31 de janeiro, na Rua Paula Aquiles, na Vila da Penha, na Zona Norte do Rio.

Na ocasião, os bandidos levaram até um pedaço de bolo, que o estudante trazia da casa da namorada. As imagens deverão ser entregues a polícia nos próximos dias. David Weber ficou internado por nove dias no Hospital Getúlio Vargas, na Penha, e chegou a ser operado. Ele morreu neste sábado, após não resistir aos ferimentos.

— Foi muita maldade que fizeram com meu irmão. Levaram até o pedaço de bolo que que estava com David. Fui no hospital, durante o tempo que que el ficou internado. Ele ficou desfigurado pelas agressões. Meu irmão era uma pessoa boa que adorava estudar. Na semana que tudo ocorreu estava muito feliz por que tinha sido aprovado para UFRJ e para o CPOR — disse Joice Weber, de 29, irmã do rapaz, na porta do Instituto Médico-Legal do Rio

Segundo sua família, o rapaz, tinha medo de sair à noite por caua da violência do Rio.

— Ele tinha muito medo, evitava sair à noite. Nunca tinha sido assaltado, mas não saía com celular. Há pouco tempo, a gente começou a falar para ele levar o telefone para se comunicar com a gente. Aí ele começou a levar. Mas parece que sabia o que esperava por ele — conta, emocionada, Joice .

Extra

Fonte: https://extra.globo.com/casos-de-policia/jovem-morto-por-bandidos-usava-celular-para-avisar-que-estava-chegando-em-casa-quando-foi-assaltado-22389284.html

Tags:

“Boca Quente” fala sobre Nilvan, Josival, Gutemberg e narra fato que mais lhe chamou atenção na área policial

PROGRAMA XEQUE-MATE

VÍDEO: Padre e missionários falam sobre recuperação de dependentes químicos na região de Cajazeiras

DIÁRIO ESPORTIVO

Ao lado de grandes nomes da imprensa, Diário Esportivo debate as rodadas da Série C e D do Paraibano

PARTIU PARA O ATAQUE

VÍDEO: Júnior Araújo diz que José Aldemir vai perseguir servidores que não apoiarem campanha de Paula