header top bar

section content

Presidente de Câmara é acusado de usar cheque para pagar divida de jogo de azar

O vereador Ricardo Cavalcante, recém eleito presidente do Legislativo piranhense, está sendo acusado de ter trocado um cheque da Câmara Municipal, no valor de R$ 3.841,09.

Por

31/03/2009 às 17h13

Um fato vem chamando a atenção da população do Município de São José de Piranhas. O vereador Ricardo Cavalcante, recém eleito presidente do Legislativo piranhense, está sendo acusado de ter trocado um cheque da Câmara Municipal, no valor de R$ 3.841,09, com um comerciante local para pagar dividas com jogo de baralho.

Segundo informações, o cheque já está em poder do ex-prefeito Zezé de Né Gomes, que é adversário político de Ricardo.

O cheque dado ao empresário teria sido nominal, o que atesta a irregularidade da ação delituosa do presidente do legislativo piranhense.

Ricardo Cavalcante poderá perder o mandato por quebra de decoro parlamentar.

A mesa diretora da Câmara Municipal de São José de Piranhas, convocou o vereador e presidente Ricardo Cavalcante para uma reunião nesta quarta-feira(01). Mesmo sendo o dia da mentira, os vereadores pretendem esclarecer a verdade da denuncia que macula a imagem do legislativo piranhense.

Segundo se comenta, os vereadores irão orientar o presidente Ricardo a renunciar o cargo na mesa diretora, ao contrario a Câmara entrará com o pedido de cassação de mandato para o vereador piranhense.

O Ministério Público tomou conhecimento do fato pela imprensa e pretende esclarecer as denuncias envolvendo o presidente, que está sendo tachado de “ O rei do baralho”.

Da redação do Diário do Sertão

Tags:
VÍDEO

Coordenador da Energisa garante melhoria e dá dicas sobre ‘queda’ de raios durante o período de inverno

ENTREVISTA

No Xeque-Mate, corretor avalia que Cajazeiras é melhor do que Sousa para investir no mercado imobiliário

DIÁRIO ESPORTIVO

Diário Esportivo recebe os membros da Associação dos ciclistas de Cajazeiras e região; Confira!

ADVERSÁRIOS ETERNOS

Breckenfeld diz que nunca será candidato a prefeito de São João nem aliado de Zé Aldemir: “Chance zero”