header top bar

section content

Diplomação de candidatos eleitos poderá ser adiada

Devido a um problema que está ocorrendo no sistema de prestação de contas do TSE, a solenidade de posse dos candidatos eleitos nas últimas eleições não deverá mais ser realizada neste dia 4 de Dezembro, conforme anunciado anteriormente pela Justiça Eleitoral de Sousa. O defeito técnico estaria impedindo a atualização da prestação de contas dos […]

Por

19/11/2008 às 00h12

Devido a um problema que está ocorrendo no sistema de prestação de contas do TSE, a solenidade de posse dos candidatos eleitos nas últimas eleições não deverá mais ser realizada neste dia 4 de Dezembro, conforme anunciado anteriormente pela Justiça Eleitoral de Sousa.

O defeito técnico estaria impedindo a atualização da prestação de contas dos candidatos e partidos políticos. A intenção do chefe de cartório e do juiz da 63ª Zona Eleitoral, é de marcar a nova data para próximo do prazo limite para as diplomações que é 19 de Dezembro. Calcula-se em torno de 17 de Dezembro.

O trabalho poderia ser feito manualmente, mas o TSE não aceita devido ao que determina a Resolução nº 22.715/2008 no seu artigo 34 que prevê um controle eletrônico para as prestações de contas partidárias.

A 63ª Zona Eleitoral que tem o Dr. Henrique Figueiredo como juiz titular é responsável pela diplomação de nove cidades, que são: Sousa, Aparecida, Lastro, Nazarezinho, Santa Cruz, São Francisco, São José da Lagoa Tapada e Vieirópolis.

A diplomação dos eleitos do município de Marizópolis está agendada para o dia 17 de Dezembro, conforme informações do Cartório da 35ª Zona Eleitoral.

LEVI DANTAS
Da redação do Diário do Sertão em Sousa

Tags:
VÍDEO!

Diário esportivo fala sobre os craques da Copa do Mundo e o futebol amador da cidade de Cajazeiras

EMPODERAMENTO

VÍDEO: Equipe Bike Girls de Cajazeiras promove neste final de semana pedal dedicado às mulheres

OUTRO LADO

Secretário de saúde diz que verbas federais serão mantidas e que o SAMU de Cajazeiras não vai fechar

PRECONCEITO

EM CAJAZEIRAS: Gari revela que as pessoas negam água e restaurantes proíbem entrada para comprar marmita