header top bar

section content

PT estadual decide reavaliar política de alianças depois de resultados municipais

A Executiva Estadual do Partido dos Trabalhadores decidiu ontem, em reunião de avaliação sobre os resultados das eleições municipais, que não adotará o alinhamento com os partidos aliados PSB e PMDB de forma automática, sem que antes gere novo posicionamento de valorização dos espaços a serem ocupados pelo partido nas futuras eleições. Membros da Executiva […]

Por

28/10/2008 às 11h24

A Executiva Estadual do Partido dos Trabalhadores decidiu ontem, em reunião de avaliação sobre os resultados das eleições municipais, que não adotará o alinhamento com os partidos aliados PSB e PMDB de forma automática, sem que antes gere novo posicionamento de valorização dos espaços a serem ocupados pelo partido nas futuras eleições.

Membros da Executiva revelaram ao WSCOM Online, que houve consenso nas avaliações de que o desempenho do PT no Estado esteve aquém da importância e do histórico do partido.

O PT entende que houve deslocamento dos votos do partido saindo das grandes cidades – João Pessoa e Campina Grande por não ter candidatos majoritários – se fixando nas medias/intermediárias cidades. "Crescemos de 4 para 6 prefeituras mas o número de voto caiu", disse um dos diretorianos.

No encontro comandado pelo presidente estadual, deputado federal Luiz Couto, a Executiva decidiu repensar a política de alianças como forma de construir mais espaços do PT nas futuras composições.

A avaliação do PT será concluida no próximo dia 8 de novembro quando as tendências vão apresentar seus posicionamentos.

Do WSCOM Online

Tags:

“Boca Quente” fala sobre Nilvan, Josival, Gutemberg e narra fato que mais lhe chamou atenção na área policial

PROGRAMA XEQUE-MATE

VÍDEO: Padre e missionários falam sobre recuperação de dependentes químicos na região de Cajazeiras

DIÁRIO ESPORTIVO

Ao lado de grandes nomes da imprensa, Diário Esportivo debate as rodadas da Série C e D do Paraibano

PARTIU PARA O ATAQUE

VÍDEO: Júnior Araújo diz que José Aldemir vai perseguir servidores que não apoiarem campanha de Paula