header top bar

section content

Luiz Couto é abraçado pelo povo em aeroporto; Já o senador Cássio e o seu filho Pedro foram hostilizados; “Golpista, corrupto, vergonha do Brasil”. VÍDEOS!

AOS GRITOS: Várias pessoas que estavam no saguão de um aeroporto entoaram o grito de “golpista” na recepção do deputado Pedro e de Cássio.

Por Luzia de Sousa

22/04/2016 às 07h45 • atualizado em 22/04/2016 às 11h39

Hostilizar políticos favoráveis ao impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT) está virando moda no Brasil. A vítima da vez foi o senador Cássio Cunha Lima (PSDB), que foi alvo de um eleitor no saguão de um aeroporto.

Um vídeo com imagens do parlamentar paraibano sendo xingado está circulando nas redes sociais e já e compartilhado por centenas de internautas.

O autor do vídeo disse que o paraibano deveria ser senador e disparou: “Golpista, corrupto, você não tem moral, cassado duas vezes por corrupção. Vocês do PSDB envergonham o Brasil”.

O mesmo caso ocorreu com o filho do senador, o deputado federal Pedro Cunha Lima (PSDB), que foi recepcionado no aeroporto aos gritos de golpista. Várias pessoas que estavam no saguão de um aeroporto entoaram o grito de “golpista”.

Já a recepção do deputado Luiz Couto (PT), que votou contra o impeachment, foi calorosa. O petista foi recebido com afagos e os gritos foram um só: “Vai ter golpe, vai ter luta. Luiz Couto guerreiro do povo brasileiro”.

Luiz Couto foi abraçado pelas pessoas que o elogiaram e lhe fizeram referências positivas. O jornalista Wellington Farias do Sistema Correios publicou na sua página do Facebook e já foi compartilhado e comentado por centenas de pessoas.

DIÁRIO DO SERTÃO

“Boca Quente” fala sobre Nilvan, Josival, Gutemberg e narra fato que mais lhe chamou atenção na área policial

PROGRAMA XEQUE-MATE

VÍDEO: Padre e missionários falam sobre recuperação de dependentes químicos na região de Cajazeiras

DIÁRIO ESPORTIVO

Ao lado de grandes nomes da imprensa, Diário Esportivo debate as rodadas da Série C e D do Paraibano

PARTIU PARA O ATAQUE

VÍDEO: Júnior Araújo diz que José Aldemir vai perseguir servidores que não apoiarem campanha de Paula