header top bar

section content

Governo lança projeto de revitalização da cultura do caju e acredita nas chuvas para seu êxito no Sertão

Com a introdução de alta padrão genético da cultivar CCP-76, os agricultores podem chegar entre 1.000 a 1.500 quilos por hectare.

Por Priscila Belmont

20/02/2017 às 11h04

Entrega de mudas de Cajú (Foto: Assessoria)

As chuvas que têm ocorrido no Sertão vão contribuir para o êxito do Programa de Revitalização da Cultura do Caju, que foi lançado pelo Governo do Estado nessa sexta-feira (17), no município de Bernardino Batista, com a distribuição de 10.500 mudas para 50 famílias agricultoras de 13 comunidades rurais, devendo beneficiar 200 pessoas, numa ação executada entre a Gestão Unificada, por meio das Empresas de Pesquisa Agropecuária da Paraíba (Emepa) e de Assistência e Extensão Rural (Emater), e a Prefeitura municipal.

Começando por Bernardino Batista, que firmou parceria para a produção de mudas e assistência técnica oferecida pela Emepa e Emater, outros municípios poderão participar da revitalização desta atividade que garante desenvolvimento sustentável e geração de renda familiar.

Na ocasião, o presidente da Gestão Unificada, Nivaldo Moreno Magalhães, destacou a importância deste projeto, que conta com o apoio do Governo do Estado, e lembrou que tanto a Emater como a Emepa prestarão a assistência técnica aos agricultores a partir do preparo do solo à comercialização, num trabalho cuidadoso que já vem sendo executado desde a produção das mudas e desenvolvimento da cultura.

O prefeito de Bernardino Batista, Gervázio Gomes dos Santos, recordou que o município tem um grande potencial para a cultura do caju e a proposta é fazer a revitalização com acompanhamento técnico visando proporcionar postos de trabalho e renda para as famílias beneficiárias.

Segundo o diretor técnico da Emepa, Manuel Duré, o convênio para a produção e assistência técnica foi assinado em outubro do ano passado, ficando acordado que a Emepa produziria 10.500 mudas de caju CC-76, além de fornecer pesquisadores e técnicos agrícolas para ministrar palestras e treinamentos aos agricultores familiares beneficiados acerca de tecnologias de cultivo da cultura do caju, como também participar de todas as atividades do projeto.

As comunidades rurais beneficiadas são do Alto de Boa Vista, Baixio dos Galdinos, Barbosa, Boré, Bulandera, Cabeça, Cacimbas, Cafundó, Cosmo de Brito, Egidio, Mariano, Ponta da Serra e Serra do Padre, todas com experiências no cultivo de caju.

Com a introdução de alta padrão genético da cultivar CCP-76, os agricultores podem chegar entre 1.000 a 1.500 quilos por hectare, devendo essa variedade e o uso de técnicas de manejo contribuírem para o aumento de produção e manter as famílias comercializando seus produtos no mercado cada vez mais competitivo.

Estavam presentes ao ato de repasse das mudas, além do prefeito Gervázio Gomes, os prefeitos de Poço Dantas, Dedé Cândido; de Uiraúna, Dr. Bosco; de Triunfo, Damísio Mangueira; de Lastro, Ataíde Diniz; de Joca Claudino, Jordanha Lopes, e representantes de instituições públicas e associações comunitárias rurais e extensionistas rurais da região.

Secom

A FAVOR DA REFORMA

Empresário diz que Justiça do Trabalho só penalizava os patrões e chama a CLT de ‘excrescência jurídica’

DA REGIÃO DE CAJAZEIRAS

VÍDEO: Do assassinato do pai ao sucesso na política, prefeito conta trajetória de superação no Interview

'AULÃO SOLIDÁRIO'

VÍDEO: Ordem DeMolay de Cajazeiras promove aulão gratuito preparatório para o ENEM; veja como participar

ENTRETENIMENTO

Maria Calado na TV com os integrantes do espetáculo “Trinca mas não quebra” e o cantor Lucas Soares