header top bar

section content

Irmãs Carmelitas de CZ mostram escola, o trabalho na educação e na missão evangélica

A Congregação das Irmãs Missionárias Carmelitas fundaram o Monte Carmelo em Cajazeiras como parte da missão de educar e evangelizar os mais pobres

Por Jocivan Pinheiro

10/06/2016 às 20h15 • atualizado em 11/06/2016 às 12h23

Com o anúncio de que o novo bispo da Diocese de Cajazeiras é um frei da Ordem do Carmelo e membro da Província Carmelitana, cuja principal característica religiosa é pregar o evangelho através de missões sociais, as congregações católicas missionárias de Cajazeiras já vivem a expectativa de receber o novo administrador diocesano e se mobilizarem, durante o seu bispado, nas ações missionárias da Igreja na região.

Alunos da Escola Monte Carmelo

Alunos da Escola Monte Carmelo

Entre essas congregações, claro, está a mais tradicional comunidade Carmelita da cidade, a Congregação das Irmãs Missionárias Carmelitas, fundadora da Escola Profissional Monte Carmelo há 68 anos.

A Congregação das Irmãs Missionárias Carmelitas foi fundada pela Madre Carmelita e pelo Frei Casanova com o objetivo de evangelizar e dar assistência social aos mais pobres do país nas regiões mais distantes. Em Cajazeiras, essa assistência veio principalmente em forma de educação, através da fundação do Monte Carmelo.

.

VEJA MAIS

» Fiéis rezam pelo novo bispo de Cajazeiras e falam da expectativa: “Que a Igreja possa progredir”

» Monsenhor faz revelação sobre novo bispo de Cajazeiras e declara que Papa quer missão

Quase sete décadas depois, a escola continua firme no seu propósito, dando aulas para crianças do nível fundamental e difundindo o Evangelho.

As irmãs carmelitas Isabel Neta, Neílda de Castro e Gildete da Silva, que administram a escola

As irmãs carmelitas que atualmente administram a escola receberam a reportagem da TV Diário do Sertão para contar um pouco dessa trajetória e mostrar que, além das salas de aula, a Congregação também mantém viva a missão de Madre Carmelita e Frei Casanova através da valorização de suas histórias.

“Nossa Congregação é bem aberta aos apelo missionários, e a missão da gente é estar junto dos povo, viver em fraternidade orante no meio dos excluídos da sociedade, por isso a gente vive uma missão de abertura aos apelos da sociedade, das paróquias, da Igreja de um modo geral”, destaca a irmã Gildete, coordenadora das Missões das Carmelitas na região de Cajazeiras.

Em Cajazeiras, além da escola, a Congregação mantém uma fábrica de hóstias que abastece as paróquias da Diocese, uma capela onde jazem os restos mortais da Madre Carmelita e do Frei Casanova, um museu com objetos que pertenciam aos dois fundadores e um lojinha que vende roupas e outros acessórios católicos.

DIÁRIO DO SERTÃO

CACHOEIRA DOS ÍNDIOS

VÍDEO: Ex-prefeito rompe o silêncio, fala de derrota e lamenta promessa não cumprida de atual gestor

ENTREVISTA

VÍDEO: Do vício em jogo à fama, ‘Rei das Tapiocas’ de Cajazeiras conta trajetória no programa Xeque-Mate

MARIA CALADO NA TV

Programa Maria calado na TV recebe os Quentes da Pegada da cidade de São João do Rio do Peixe

EM CONTINÊNCIA AO SENHOR JESUS

Programa Em Continência ao Senhor Jesus com a participação do Sargento Souza e Marcos Alan