header top bar

section content

Cacife da Igreja Católica fala de radicalismo, diz não a religiosos na política e responsabiliza Bispo por afastamento de Padre em Cajazeiras

Segundo declaração do religioso, cabe a Dom José Gonzáles Alonso reintegrar o padre aos trabalhos da Igreja Católica. Vídeo!

Por

02/07/2015 às 17h00

O Arcebispo da Paraíba, Dom Aldo Pagoto falou esta semana da situação do Francivaldo Albuquerque na Igreja. O religioso cajazeirense se candidatou a vice-prefeito do município no ano de 2000 e desde então ficou sem administrar paróquias.

Dom Aldo explicou que as orientações são da Santa Sé, onde determina que a pessoa segue a Igreja ou a política.

O Arcebispo declarou que o religioso que optar pela política não poderá assumir nenhuma função eclesiástica.

Leia também:

Bispo de Cajazeiras fala de pedofilia na igreja e casamento gay: ¨Deus fez homem e mulher, se tem outra coisa fica por conta da ciência¨

Diocese de Cajazeiras comemora 100 Anos de festa; arcebispos elogiam e ex-bispo critica políticos

“Quem tiver essa missão para a política que siga, mas é incompatível com exercício do sacerdócio”. Disse Dom Aldo

Ele afirmou que a Santa Sé é “radical” em dizer: “Padre fora da política. Isso é função dos leigos”.

Dom Aldo explicou que o afastamento para o Padre que se candidata é longo, mas seu retorno a vida eclesiástica depende do Bispo da Diocese. “São coisas íntimas e a gente não tem o direito de comentar”.

DIÁRIO DO SERTÃO

Tags:
OPINIÃO CONTUNDENTE

EM DECADÊNCIA?: Ex-radialista compara as rádios de Cajazeiras a ‘relacionamento que perdeu o sabor’

QUER APROVAÇÃO?

ENEM 2018: Cursinho inova em Cajazeiras com grande equipe de professores e dinâmica moderna de ensino

PARA A ETERNIDADE

VÍDEO: Programação de 70 anos do Atlético começa com exposição histórica que promete encantar Cajazeiras

ALFINETOU

VÍDEO: Aliado do prefeito destaca asfaltamento de ruas de Cajazeiras e alfineta grupo de Carlos Antonio