header top bar

section content

Cacife da Igreja Católica fala de radicalismo, diz não a religiosos na política e responsabiliza Bispo por afastamento de Padre em Cajazeiras

Segundo declaração do religioso, cabe a Dom José Gonzáles Alonso reintegrar o padre aos trabalhos da Igreja Católica. Vídeo!

Por

02/07/2015 às 17h00

O Arcebispo da Paraíba, Dom Aldo Pagoto falou esta semana da situação do Francivaldo Albuquerque na Igreja. O religioso cajazeirense se candidatou a vice-prefeito do município no ano de 2000 e desde então ficou sem administrar paróquias.

Dom Aldo explicou que as orientações são da Santa Sé, onde determina que a pessoa segue a Igreja ou a política.

O Arcebispo declarou que o religioso que optar pela política não poderá assumir nenhuma função eclesiástica.

Leia também:

Bispo de Cajazeiras fala de pedofilia na igreja e casamento gay: ¨Deus fez homem e mulher, se tem outra coisa fica por conta da ciência¨

Diocese de Cajazeiras comemora 100 Anos de festa; arcebispos elogiam e ex-bispo critica políticos

“Quem tiver essa missão para a política que siga, mas é incompatível com exercício do sacerdócio”. Disse Dom Aldo

Ele afirmou que a Santa Sé é “radical” em dizer: “Padre fora da política. Isso é função dos leigos”.

Dom Aldo explicou que o afastamento para o Padre que se candidata é longo, mas seu retorno a vida eclesiástica depende do Bispo da Diocese. “São coisas íntimas e a gente não tem o direito de comentar”.

DIÁRIO DO SERTÃO

PROCESSO DE MIGRAÇÃO

Diretor regional na Paraíba tira todas as dúvidas sobre abertura de novas contas dos servidores estaduais no Bradesco

MENSAGEM DE ESPERANÇA

Programa Mensagem de Esperança com Sara Sheyla e Nelson Dantas

A FAVOR DA REFORMA

Empresário diz que Justiça do Trabalho só penalizava os patrões e chama a CLT de ‘excrescência jurídica’

DA REGIÃO DE CAJAZEIRAS

VÍDEO: Do assassinato do pai ao sucesso na política, prefeito conta trajetória de superação no Interview