header top bar

section content

Psicóloga diz que cérebro humano é pré-histórico e perdas pessoais podem acarretar problemas de saúde

De acordo com a psicóloga, as religiões ajudam a atravessar a fase da perda de um amor, um emprego ou um concurso.

Por

14/08/2015 às 15h30

A psicóloga sousense, Thalita Langbehn falou em seu comentário Direto ao Ponto para a TV Diário do Sertão desta sexta-feira (14) sobre a dificuldade que as pessoas têm de enfrentar perdas afetivas, biológicas e materiais.

“Ninguém gosta de perder. Dinheiro, saúde e pessoas. Nosso cérebro é um pouco pré-histórico e estamos acostumados a acumular”, disse Langbehn.  

De acordo com a psicóloga, as religiões ajudam a atravessar a fase da perda de um amor, um emprego ou um concurso. “Cada pessoa lida de um jeito”, afirmou.

Segundo Langbehn, a perda pode acarretar um problema psicológico e é importante falar com um profissional habilitado.

DIÁRIO DO SERTÃO

Tags:

“Boca Quente” fala sobre Nilvan, Josival, Gutemberg e narra fato que mais lhe chamou atenção na área policial

PROGRAMA XEQUE-MATE

VÍDEO: Padre e missionários falam sobre recuperação de dependentes químicos na região de Cajazeiras

DIÁRIO ESPORTIVO

Ao lado de grandes nomes da imprensa, Diário Esportivo debate as rodadas da Série C e D do Paraibano

PARTIU PARA O ATAQUE

VÍDEO: Júnior Araújo diz que José Aldemir vai perseguir servidores que não apoiarem campanha de Paula