header top bar

section content

Comandante dos Bombeiros de Cajazeiras dá dicas de segurança para o São João – Vídeo

Coronel Keoma alerta para uma série de prevenções que devem ser tomadas nas brincadeiras juninas

Por Jocivan Pinheiro

21/06/2016 às 14h36 • atualizado em 21/06/2016 às 14h39

Com o início do período junino, várias tradições da época são resgatadas pela população, e muitas delas estão diretamente ligadas ao fogo. É o caso de soltar fogos de artifícios, bombas e rojões, e brincar com fogueiras. Por isso a atenção dos Bombeiros redobra nessa época do ano e eles tentam repassar os devidos cuidados à população no manuseio desses instrumentos festivos.

O comandante da 5ª Companhia do Corpo de Bombeiros em Cajazeiras, Coronel Keoma, alerta para uma série de prevenções que devem ser tomadas nas brincadeiras de São João.

No caso do uso de fogos de artifícios, bombas e rojões, seja qual for a potência, é necessário, antes de tudo, seguir rigorosamente as instruções dos fabricantes nas caixas e embalagens. Deve-se também ser rigoroso na orientação da faixa-etária do usuário, ou seja, nunca deixar que crianças manuseiem instrumentos proibidos para sua idade. E mesmo as crianças que estejam fazendo uso de qualquer instrumento que esteja dentro da sua faixa-etária, é importante ter um adulto por perto supervisionando.

“É um momento de atenção para nós do Corpo de Bombeiros porque é um período festivo onde se faz uso de artefatos como fogos de artifícios, que, pela sua própria natureza, necessitam de certos cuidados no seu manuseio. Por mais que seja um fogo de artifício simples, de pouco potencial ofensivo, todavia se faz necessário que um adulto esteja presente quando a criança esteja utilizando”, reforça o coronel.

Keoma orienta também que não se deve manusear esses instrumentos juninos sob efeito de bebida alcoólica, e é importante ter sempre um recipiente com água fria por perto para casos de acidentes e queimaduras.

Fogos e bombas não devem ser lançados perto de escolas, hospitais, postos de combustíveis e demais locais onde haja pessoas em situação de vulnerabilidade e que não podem ser incomodadas. Também não devem ser utilizados sob redes elétricas, alerta o coronel.

Keoma lembra ainda que a prática de soltar balões é crime, sobretudo por ser uma das brincadeiras mais perigosas do período junino.

“Por mais que haja na nossa cultura esse desejo de a gente abrilhantar esse momento com a beleza dos balões, mas é uma beleza destrutiva, que pode ocasionar mortes, destruir desde lavouras até causar incêndios em hospitais, casas e prédios comerciais.”

DIÁRIO DO SERTÃO

DIÁRIO ESPORTIVO

Tudo sobre as novas contratações e a preparação dos times para o Campeonato Paraibano 2018

PSICOLOGIA NO AR

VÍDEO: Psicólogos debatem comportamento do ‘stalker’ nas redes sociais e quando o amor se torna obsessão

EM CONTINÊNCIA AO SENHOR JESUS

Programa: Em Continência ao Senhor Jesus com os membros da Igreja Batista Independente

MARIA CALADO NA TV

Com muita irreverência, banda Gata Dengosa estoura a audiência no programa Maria Calado na TV; ASSISTA!