header top bar

section content

Ricardo faz balanço dos sete anos de governo e anuncia novo pacote de obras em mensagem à ALPB

Na mensagem aos parlamentares, Ricardo Coutinho destacou a atual situação econômica da Paraíba e afirmou que o Estado está percorrendo o caminho correto.

Por Priscila Belmont

15/02/2018 às 18h34

Foto: Francisco França

O governador Ricardo Coutinho participou, nesta quinta-feira (15), da sessão especial de abertura dos trabalhos da Assembleia Legislativa da Paraíba, quando fez um balanço dos sete anos de sua gestão e anunciou o lançamento, na próxima segunda-feira (19), do Programa Mais Trabalho 2, que prevê a execução de um pacote de obras importantes de mobilidade, pavimentação asfáltica e ampliação da rede de abastecimento de água em dezenas de cidades, além de novas escolas. Estão previstos investimentos de mais de R$ 200 milhões.

Na mensagem aos parlamentares, Ricardo Coutinho destacou a atual situação econômica da Paraíba e afirmou que o Estado está percorrendo o caminho correto. “Os dados apresentados pela Paraíba, nos últimos sete anos, mostram que evoluímos e que é possível governar com responsabilidade e, assim, obter frutos positivos do trabalho”, disse.

O governador recordou algumas ações da gestão, citando a evolução alcançada pelo Estado: “Antes, a Paraíba não tinha todos os seus 223 municípios ligados por estradas asfaltadas. Agora tem. Antes de nosso governo, a Paraíba não tinha um voo internacional regular. Não enviava estudantes da rede pública estadual para intercâmbio cultural e educacional no exterior. Agora envia centenas deles. Antes, a Paraíba não dispunha de um Centro de Convenções, com capacidade para receber 20 mil pessoas e eventos internacionais de grande envergadura”.

Lembrou ainda que nesta gestão a Paraíba ganhou um teatro do porte do Pedra do Reino, reconhecido nacionalmente, e que agora possui também escolas técnicas profissionalizantes estaduais, que somarão um total de 12 até o final do ano.

O chefe do Executivo Estadual também destacou a situação fiscal e a capacidade de investimentos da Paraíba, frisando que, em 2017, o Governo do Estado conseguiu um extraordinário resultado primário da ordem de R$ 240 milhões, quando a previsão era de um déficit de R$ 509 milhões. “Em todos os exercícios destes sete anos, ultrapassamos os limites mínimos obrigatórios de aplicação de recursos em saúde e educação; atingindo, indiscutivelmente, uma qualificação crescente nos investimentos”, ressaltou.

Ricardo ainda fez uma comparação dos investimentos realizados pelo Governo do Estado na sua gestão, comentando que, entre 2003 e 2010, foram destinados cerca de R$ 2,3 bilhões para investimento. “Nestes sete anos, realizamos investimentos da ordem de mais de R$ 5,6 bilhões (valor empenhado). Desse total já foram pagos 82,24%, cerca de R$ 4,6 bilhões, um crescimento de 143,19%”, detalhou.

O governador comentou que, conforme dados da FIRJAN e do Ranking de Competitividade dos Estados (medido pelo Centro de Liderança Pública – CLP), mesmo sob os efeitos da crise econômica, a Paraíba alcançou as posições de: 7? estado da Federação com o melhor equilíbrio fiscal; 6? estado brasileiro em capacidade de investimento público; 6ª menor dívida pública estadual do País; 4? melhor estado brasileiro em infraestrutura; 1? estado do nordeste e 10? do Brasil em competitividade.

Ainda falou sobre a redução da criminalidade, lembrando que o Estado é o único a reduzir por seis anos consecutivos o número de homicídios.

Durante seu discurso, Ricardo Coutinho também destacou que o Governo do Estado investiu R$ 1,5 bilhão em obras rodoviárias, por meio do Programa Caminhos da Paraíba. “Tiramos todas as cidades do isolamento. O acesso asfáltico trouxe a facilidade de locomoção de pessoas e produtos, gerando mais desenvolvimento para as regiões”, avaliou.

Sobre a área hídrica, o governador recordou que foram diversas obras de grande porte, como construção de adutoras, recuperação e construção de barragens, instalação de dessalinizadores, sistemas de abastecimento. Ele lembrou também que em 2017, autorizou a construção da maior obra hídrica realizada pelo Governo do Estado, com recursos do Tesouro Estadual. Com investimentos da ordem de R$ 329 milhões, a TransParaíba – Sistema Adutor do Curimataú – contará com 350 km de adutoras, que captarão a água do açude Boqueirão para atender mais de 150 mil moradores de 19 municípios.

Foto: Francisco França

O chefe do Executivo ainda ressaltou o papel do Programa Empreender, como incentivador do empreendedorismo nas diversas regiões do Estado. “Entre 2011 e 2017 o Empreender transferiu recursos na ordem de R$ 140 milhões, com recursos próprios, o que garantiu o atendimento de mais de 25 mil pessoas”, afirmou.

E destacou os avanços na área da saúde, citando, entre outras ações, a construção do Hospital Metropolitano Dom José Maria Pires; enquanto na área da educação ele observou que no intervalo compreendido entre os anos de 2003 e 2010 (8 anos), o Governo do Estado investiu apenas R$ 156,8 milhões. “Nos últimos sete anos (de 2011 a 2017), o governo investiu mais de R$ 1,02 bilhão. Um crescimento de 551%”, informou.

“Construímos 58 novas escolas; reformamos e modernizamos outras cerca de 500; Em 2017, a Paraíba contou com 33 Escolas Cidadãs Integrais, que beneficiaram cerca de 11 mil estudantes. Para 2018, o Governo do Estado ampliará este número para 100 escolas, que atenderão aproximadamente 35 mil estudantes da Rede Estadual de Ensino”, adiantou.

Ricardo Coutinho lembrou que, até março deste ano, 104 obras estão sendo entregues e anunciou o lançamento de mais um pacote de obras, dentro do Programa Mais Trabalho 2, na próxima segunda-feira (19), no Palácio da Redenção.

Secom PB

DIÁRIO ESPORTIVO

VÍDEO: Na TV, dirigentes do Atlético de Cajazeiras explicam contratações fechadas e outras que ‘melaram’

NOVAS CRÍTICAS

VÍDEO: Para líder católico de Cajazeiras, o Nordeste será “um recanto esquecido” por Bolsonaro

CLIMA DE EMOÇÃO

VÍDEO: Amigos e familiares destacam o legado de Dr. Toinho durante velório do advogado em Cajazeiras

ECONOMIA

VÍDEO: Com fila zerada, Bolsa Família injeta quase R$ 2 milhões por mês em Cajazeiras, diz coordenador