header top bar

string(13) "diario-sertao"

section content

Mais um: Jovem é brutalmente assassinado no inicio da tarde deste Sábado em Sousa

A policia militar foi acionada, isolaram o local para a chegada da perícia. O corpo será encaminhado para o IML da cidade de Patos

Por

24/10/2015 às 13h30

O jovem foi levado a força até o local onde foi assassinado (Foto: Diário do Sertão)

No inicio da tarde deste sábado (24), mais um homicídio foi registrado na cidade de Sousa. Com esse, o número de mortes na cidade sobe para 14 só nesse ano de 2015.

Segundo informações, dois homens em uma moto chegaram  na residência do jovem Williams Conceição da Silva, adentraram na casa da vítima e o levaram para a Fazenda Riachão, próximo ao Clube Campestre Clube. Chegando ao local, efetuaram vários disparos contra ele, e ao terminaram foragiram do local.

A policia militar foi acionada,  isolaram o local para a chegada da perícia. O corpo será encaminhado para o IML da cidade de Patos. 

Williams foi preso na noite da sexta-feira (23) com uma moto adulterada no bairro Várzea da Cruz em Sousa. Ele foi ouvido na delegacia depois foi liberado após assinar Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO). A polícia está efetuando rondas no local do crime com o intuito de pegar os autores e está investigando o caso para saber se o homicídio tem alguma ligação com a prisão do jovem.

Veja também:

Mais um jovem é morto a tiros em Sousa; foi o segundo crime em apenas oito horas. Veja

Crime em Sousa: Jovem é assassinado com vários tiros; polícia procura acusados. Fotos e vídeo!

 

DIÁRIO DO SERTÃO

Tags:
BLACK FIADO

VÍDEO: Conheça a versão mais popular da Black Friday que agita o comércio de Cajazeiras durante 30 dias

DESTAQUES DA SEMANA

VÍDEO: Repercussão da entrevista de José Aldemir encabeça as polêmicas do Direto ao Ponto desta terça

PROGRAMA DE MÚSICA

VÍDEO: Confira as novidades que vêm aí na nova temporada do Acústico Diário com cantor cajazeirense

VÍDEO

Secretário responde a sindicato e diz que acusações contra prefeito de Cajazeiras podem parar na Justiça