header top bar

section content

Mais um funk com alusão a estupro deve ser retirado das plataformas de música no país. Veja!

Mais um funk com alusão a estupro deve ser retirado do Spotify

Por Campelo - Diário do Sertão em Sousa

20/01/2018 às 17h51

Outro funk também tem apologia ao estupro (Foto: G-Funk.WS image)

Mais um funk que faz apologia do estupro deve ser retirado do Spotify. A faixa Vai, Faz a Fila, de Mc Denny, que conta com mais de 3 milhões de reproduções no site de streaming, foi alvo de denúncias dos usuários, mesmo caso de Só Surubinha de Leve, de Mc Diguinho, excluída da plataforma na quarta-feira. Por enquanto, a música continua disponível no serviço e está em negociação com a distribuidora para ser retirada. No Deezer, a faixa já não faz parte do catálogo desde a noite desta quinta-feira 18.

Na letra de Vai Faz a Fila, o Mc diz: “Vou socar na tua b***** sem parar. E se você pedir pra mim parar, não vou parar. Porque você que resolveu vir pra base transar. Então vem cá, se você quer, você vai aguentar”.

Tanto Vai Faz a Fila quanto Só Surubinha de Leve foram alvo de uma nota de repúdio emitida em conjunto pela Secretaria Nacional de Política para Mulheres e o Conselho Nacional dos Direitos da Mulher. “Para apuração e responsabilização quanto aos possíveis crimes praticados, a SPM solicitou ao Ministério Público Federal e ao Fórum Nacional de Juízes de Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher providências cabíveis”, diz o texto, divulgado na quinta-feira. “A música é uma manifestação cultural legítima, mas não pode ser ferramenta incentivadora de crime, sendo necessária a tomada de providências legais contra autores, interpretes e divulgadores.”

Tanto o Spotify quando a Deezer são abastecidos pelas próprias gravadoras e distribuidoras, responsáveis por adicionar ou retirar as canções. Ao saber do conteúdo de Só Surubinha de Leve, ambas as plataformas avisaram a distribuidora, que tirou a faixa do ar. A canção também foi excluída da página do YouTube Legenda Funk, onde tinha 14 milhões de visualizações. O mesmo pedido foi feito para a distribuidora de Vai, Faz a Fila.

Veja

Tags:
YOUTUBER DE CAJAZEIRAS

VÍDEO: Léo Abreu revela em quais profissões podemos encontrar psicopatas

ESPERANÇA NA POLÍTICA!

VÍDEO: Pastor evangélico fala sobre Bolsonaro: “Ele incorporou o que a sociedade acredita: a família”

ASSISTA!

Arquitetura, urbanismo e direitos humanos marcaram último episódio da temporada do Coisas de Cajazeiras

VÍDEO

Comemorando o dia dos Direitos Humanos, professor fala sobre os avanços da data no Diversidade em Foco