header top bar

section content

Advogado de Adélio Bispo diz que emissoras de TV ajudam a financiar defesa

Zanone Manoel de Oliveira diz que advogados ficarão no processo “até o fim”.

Por Gospel Prime

12/06/2019 às 08h23 • atualizado em 12/06/2019 às 08h37

Zanone Manoel de Oliveira e advogados de Adélio Bispo. (Foto: Terça Livre)

Em entrevista concedida à jornalista Roberta Lopes, de Juiz de Fora, nesta segunda-feira (10), um dos advogados de Adélio Bispo, Zanone Manoel de Oliveira, afirmou que emissoras de televisão ajudam a financiar a defesa do autor de atentado contra o presidente Jair Bolsonaro em 2018, durante campanha eleitoral.

A entrevista foi concedida na saída do prédio da Justiça Federal a jornalista que também coordena o “Direita Minas”. A declaração expõe o interesse da mídia em esconder a verdadeira motivação que levou o criminoso a tentar tirar a vida do então candidato.

O advogado afirmou ainda que interessa a pessoa que o pagou esconder quem mandou matar o agora presidente da República. Quando deu as declarações, o advogado estava cercado por colegas que também fazem parte da defesa de Adélio Bispo.

Investigação contra advogados

O desembargador Neviton Guedes, do Tribunal Regional Federal da 1ª Região, suspendeu a investigação da Polícia Federal sobre o advogado Zanone Manuel de Oliveira Júnior, responsável por coordenar a defesa de Adélio Bispo, segundo informa a Crusoé.

Com a decisão, a apuração sobre a possibilidade de o atentado contra Bolsonaro ter um mandante fica paralisada.

Fonte: Gospel Prime - https://www.gospelprime.com.br/advogado-adelio-bispo-emissoras-de-tv-ajudam/

Recomendado para você pelo google

PROTESTO

VÍDEO: populares vão às ruas para protestar contra a reforma da Previdência na cidade de Patos

VEJA VÍDEO

Padre de Cajazeiras revela curiosidades sobre o santo casamenteiro: “Faz milagre a pessoa encalhada”

SAÚDE

Dieta milagrosa? Médico diz que a compulsão e afetividade pela comida são perigosas para o emagrecimento

VÍDEO

Mototaxista reclama de multa cobrada na Zona Azul da cidade de Cajazeiras; “Está errado”