header top bar

section content

Quase padre, jovem troca batina por política e não descarta possibilidade de nova candidatura a prefeito de sua cidade

O ex-seminarista contou que saiu por vontade própria e revelou que não foi motivado por nenhum relacionamento. “Não casei”.

Por

16/12/2014 às 08h20

Interview da TV Diário do Sertão dessa segunda-feira entrevistou o professor Hegildo Holanda

O Interview da TV Diário do Sertão desta segunda-feira (15) entrevistou o professor Hegildo Holanda. Natural da cidade de Baixio, no Estado do Ceará e residente em Cajazeiras, o educador assegurou que tem amor pela terra do Padre Rolim.

O cearense contou que trabalhou na agricultura e sempre batalhou. “Também comecei a ministrar aula com 15 anos de idade”.

O educador se declarou contra o trabalho na infância e declarou: “Rouba a melhor época da criança. Lugar de criança é na escola e lazer, explorando o lúdico dos menores”.

Hegildo Holanda revelou que sonhava ser padre. “Sempre achei muito bonita a figura do padre. Isso atrelado ao fato de gostar de fazer o bem".

Ele contou que após a conclusão do ensino médio ingressou no Seminário e passou sete anos estudando, mas desistiu. “Depois de muita oração eu decidi sair”.

O professor contou que saiu por vontade própria e revelou que não foi motivado por nenhum relacionamento. “Sai, mas ainda não sou casado”.

Política
O ex-candidato a prefeito não descartou a possibilidade de sair candidato novamente em sua cidade natal nas eleições municipais de 2016. “Não temos como anunciar. Fui o único candidato ‘Ficha Limpa’”.

Veja vídeo!

DIÁRIO DO SERTÃO

Tags:

Recomendado para você pelo google

SERTÃO EM DESTAQUE

VÍDEO: Com cajazeirense na vice-presidência, Paulo Maia toma posse para comandar OAB Paraíba até 2021

MODELOS DE SUCESSO

VÍDEO: Empresários do Pará interessados em implantar TV A CABO visitam Netline e TV Diário do Sertão

DUAS CONDENAÇÕES

VÍDEO: Comentarista afirma que Lula vai morrer em breve porque “não aguenta mais tanta humilhação”

DIRETO AO PONTO

VÍDEO: Novas nomeações em Cajazeiras são resultado das ‘pazes’ entre Jeová e Júnior, diz comentarista