header top bar

section content

Após pesquisa acerca de câncer causado por sexo oral, médico de Sousa esclarece dúvidas

O médico urologista da cidade de Sousa, Gilberto Sarmento tira todas as dúvidas acerca do assunto

Por

19/10/2011 às 08h31

Após a divulgação de uma pesquisa do Instituto Nacional do Câncer dos EUA, afirmando que o sexo oral é o principal causador do câncer de orofaringe, dos tumores que se originam na língua, palato, amígdalas ou garganta, o médico urologista da cidade de Sousa, Gilberto Sarmento, explicou nessa terça-feira (18), as causas da doença.

Segundo os pesquisadores, o culpado é o vírus do papiloma humano (HPV), que se propaga na região por meio do sexo oral.

O urologista sousense informou que o HPV é um vírus, que causa uma lesão no pênis e na mucosa da boca e com o ato sexual ela pode ocasionar pré-disposição cancerígena.

Gilberto afirmou que isso não acontece em todos os casos, pois esse tipo de câncer não é muito agressivo e o tratamento não é complicado. “Esse estudo não é algo novo, pois já se sabe que 60% dos casais têm HPV e convivem normalmente com isso”. Declarou o urologista

Ele disse que a doença no início é uma lesão pequena, que não é vista há olho nu e que evolui como uma verruga.

Prevenção
De acordo com o médico, a forma mais fácil de prevenir a doença é uso da camisinha.

Diagnótico
O médico explicou que no homem é colocado o pênis no microscópio para ver a dimensão da lesão. Já na mulher, é feito o exame de colposcopia, a prevenção e o exame de sangue.

Ouça áudio!

DIÁRIO DO SERTÃO
 

Tags:
OS CIRENEUS DO CAMINHO

VÍDEO: Programa Mensagem de Esperança reflete sobre imunização espiritual e como lidar com adversários

'MENSAGEM DE FÉ'

VÍDEO: Padre apresenta programa especial na TV sobre a tradicional Festa de Dom Bosco em Cajazeiras

'OPINIÃO DO CIDADÃO'

VÍDEO: Em Cajazeiras, presidente da OAB-PB diz ser contra posse de arma: “Índices de mortes aumentam”

PROPRIEDADES EMBARGADAS

VÍDEO: Impedidos de plantar, agricultores de Cajazeiras acusam IBAMA de excessos na aplicação de multas