header top bar

section content

Por que o planejamento acústico é fundamental em obras

O isolamento acústico e a absorção de som são resultados diferentes de processos diversos usando tipos de materiais diferentes.

Por Emarket

15/12/2020 às 09h26

Cada vez mais obras levar em conta o planejamento acústico (Fonte: Pixnio)

A valorização da preservação ambiental é um dado incontestável nas agendas de políticas públicas pelo mundo. A complexidade da vida moderna e do desenvolvimento das grandes cidades, muitas vezes precário, enseja discussões igualmente complicadas sobre o meio ambiente. Não fazem parte delas apenas as controvérsias sobre boas práticas para preservá-lo e mantê-lo harmônico, mas também o próprio entendimento do que constituem fatores ambientais.

Os sons são um componente muitas vezes menosprezado nesse complexo conjunto de fatores ambientais. Frequentemente na vida social, o ruído é algo imposto e inescapável. Os danos causados pelos ruídos podem abranger o sistema auditivo, o sistema nervoso, a qualidade de sono e até mesmo as capacidades sociais do indivíduo e, portanto, seu controle constitui uma questão de saúde pública.

Dessa forma, o isolamento acústico em edificações é uma proteção necessária nos dias de hoje. A importância desse tipo de tratamento de construções não pode ser subestimada: há diversos tipos e técnicas disponíveis para implementá-lo e, em determinados casos, ele é obrigatório.

Quando o isolamento acústico é obrigatório?

Desde 2013, todos os edifícios construídos no país devem obedecer a norma técnica NBR 15.575 da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT). O documento prescreve padrões básicos de desempenho para residências em relação a fatores como temperatura, luz, higiene, qualidade do ar e o isolamento do som.

Esses padrões de conforto mínimo não são impostos às construções mais antigas. No entanto, é natural que os ocupantes desses imóveis queiram aprimorar suas condições de ambiente. Nesses casos, tanto processos de isolamento quanto de absorção sonora podem ser desenvolvidos e implementados para melhorar o bem-estar.

Diferença entre isolamento e absorção de som

O isolamento acústico e a absorção de som são resultados diferentes de processos diversos usando tipos de materiais diferentes.

No caso da absorção, as superfícies de uma edificação absorvem o som recebido e dissipam essa energia em calor. Materiais porosos ou fibrosos, como espumas, lã de rocha e painéis de madeiras perfurados são os materiais mais recomendáveis para obter esse tipo de resultado.

Já o isolamento visa a obstruir a passagem de sons, em vez de simplesmente amenizá-la. Para alcançá-lo, são utilizados materiais mais densos e pesados.

A escolha de um ou outro método para promover o conforto acústico num ambiente depende da capacidade do material das superfícies a estrutura existente reverberar ou difundir o som.

Superfícies lisas, por exemplo, podem ser combinadas com a capacidade de absorver sons dos materiais porosos. Por outro lado, formatos irregulares são utilizados para difundir o som para várias direções.

Benefícios do isolamento acústico

Normalmente, o isolamento acústico em obras é feito para aumentar o conforto dos ambientes. Claro há também outras aplicações para o isolamento acústico, como a criação de uma sala de cinema ou estúdio de música caseiro.

A redução ou anulação de ruídos externos no ambiente doméstico ou de trabalho traz incrementos evidentes de bem-estar.

Além disso, esse processo pode aumentar a privacidade no cotidiano. Esse benefício pode ser notado principalmente em edifícios e conjuntos habitacionais. A redução de interferências alheias no cotidiano e a “blindagem” de paredes dos sons do corredor de um prédio ou de outros andares evita conflitos desagradáveis com outros membros de um condomínio.

Nos prédios mais modernos, edificados já seguindo a técnica NBR 15575, o isolamento acústico é pensado como uma parte estrutural da construção. Esse aspecto aumenta o conforto geral da construção, conciliando o uso de material dos espaços com a eficiência funcional do isolamento. Portanto, permite um uso mais racional de materiais, evita desperdícios e custos desnecessários.

O que antecede um bom projeto de isolamento acústico?

Com a importância e os benefícios do tratamento acústico em mente, existe uma certa distância entre a teoria e a execução prática desse processo. O escopo dele pode variar radicalmente conforme a demanda, devido tanto aos materiais de cada tipo de edificação quanto à disposição dos cômodos.

A primeira etapa para conceber um projeto acústico é fazer as medições na área em questão para a geração de um laudo. Com esse documento, um mapa acústico pode ser feito. Ele identificará as fontes sonoras e suas potências.

Além disso, a localização geográfica e o caráter comercial ou doméstico do estabelecimento também cumprem um papel importante em definir esse escopo. Portanto, identifica-se qual é a norma de ruído mínimo do entorno conforme o zoneamento para aplicar à construção.

Processos de isolamento acústico são mais bem-executados quando contam com a supervisão de um arquiteto ou engenheiro civil. Contratar esses profissionais obviamente implica custos adicionais num projeto desse tipo, mas evita muitos transtornos. O domínio técnico de normas de construção, cálculos e soluções modernas acústicas superam a “criatividade” arquitetônica de construtores autônomos cheios de boa vontade, mas sem conhecimento técnico. Afinal de contas, existe um bom motivo para esses profissionais existirem e prestarem esses tipos de serviços.

BOA NOTÍCIA

VÍDEO: Trecho que vai levar água da transposição para Cajazeiras será concluído em julho de 2021

SAÚDE

VÍDEO: Secretário de saúde diz que a PB está pronta para receber vacinas, mas presidente adia campanha

COLAPSO

VÍDEO: Empresário cajazeirense que mora em Roraima revela que oxigênio deve acabar em 14 dias

SAÚDE

VÍDEO: Após crise no Amazonas, diretor do Hospital Regional diz se o oxigênio pode acabar em Cajazeiras

Recomendado pelo Google:
error: Alerta: Conteudo Protegido !!