header top bar

section content

Cuidado: Novo golpe de Whatsapp atinge 1,5 milhão de vítimas em 3 meses

Novo golpe de Whatsapp atinge 1,5 milhão de vítimas em 3 meses

Por Campelo - Diário do Sertão em Sousa

27/02/2017 às 10h04

Layout de atualização falsa de Whatsapp (Foto: Reprodução)

Uma mensagem que promete permitir acesso às conversas dos seus amigos no Whatsapp, ou às listas de contatos deles, tornou-se o golpe mais popular contra quem usa o aplicativo no Brasil. Desde dezembro, mais de 1,5 milhão de pessoas já clicaram no link – e perderam dinheiro.

O esquema funciona assim: o usuário recebe uma mensagem, como se fosse de um de seus amigos, que diz: “Clique aqui e saiba tudo o que seus amigos estão falando sobre você no Whatsapp”. Quando a pessoa clica, aparece uma mensagem que solicita o acesso à sua lista de contatos – ao autorizar isso, ele não só repassa o link para toda a sua lista de contatos (multiplicando o alcance do golpe) como assina automaticamente um pacote que envia mensagens de texto – os temas do serviço podem ir de novelas a esporte. O desfalque é de 2,40 reais por clique. Ou seja, em tese, os criminosos já lucraram 3,6 milhões de reais.

Um levantamento feito pela ESET Brasil, uma empresa de segurança cibernética, revela que esse foi o golpe mais popular pelo Whatsapp, de uma lista de mais de trinta que foram monitorados nos últimos três meses. “Estou para ver algo tão grande quanto este golpe”, afirma Cassius Puodzius, pesquisador da empresa. A companhia orienta quem tiver caído no golpe a ligar para sua operadora de telefonia e pedir o cancelamento do tal serviço de assinatura feito pelo golpe – o que pode limitar o estrago, mas não traz de volta o prejuízo.

Veja

Recomendado para você pelo google

EM SOUSA

Radialista revela que “vítima da mão pesada e dos chutes do prefeito Tyrone” disputará eleições em 2020

VÍDEO

Comandante do Corpo de Bombeiros aponta possíveis causas do incêndio no lixão de Cajazeiras

SAÚDE

VÍDEO: Programa Xeque Mate fala sobre a saúde de Cajazeiras e recebe popular e diretoras do HUJB e HRC

REFORMA AGRÁRIA

VÍDEO: Coordenadora da CPT Sertão afirma que terras são um direito dos camponeses e não do agronegócio