header top bar

section content

Bastidores de Playboy: A pantera Luciana Pereira ainda bate um bolão

Romário de Oliveira bate um papo com Luciana Pereira, ícone que movimentou o imaginário masculino nos anos 90 em Playboy

Por Priscila Belmont

05/08/2017 às 08h01 • atualizado em 04/08/2017 às 18h49

Divulgação - Luciana Pereira ainda mexe com a cabeça de muitos marmanjos por aí

Loira, olhos azuis, bumbum perfeito, medidas exatas e uma voz rouca que apaixona. Nos anos 1990, Luciana Pereira vivia colecionando títulos em concursos de beleza: venceu o tradicional “Panteras”, badalado concurso do carnaval do Rio de Janeiro. Para se ter uma ideia, o mesmo concurso revelou em sua primeira edição a hoje apresentadora Xuxa nos anos 1980. Eleita a Pantera 1995, Luciana apareceu pela primeira vez nas paginas da Playboy como Coelhinha, posando de lingerie.

Atendendo a pedidos, saltou direto para a capa da Playboy , tirou a roupa e deixou muita gente de cabeça virada. “Sempre admirei a revista e suas musas, mas não imaginava que pudesse fazer parte desse mundo”, revela, modesta. “Eu achava a Cristina Mortagua, a Marinara e a Bruna Lombardi maravilhosas”, segreda Luciana.

Luciana Pereira, A Pantera 95! – Edição Maio 1995

Sobre o ensaio, só boas lembranças… “No dia das fotos, me senti muito segura com a equipe. O ambiente era muito profissional e a proposta das fotos era sempre de exaltar a minha beleza e sensualidade.” Com o sucesso, anos depois de ter brilhado na capa (o ensaio foi clicado pelo badalado fotografo J.R. Duran) Luciana estrelou uma edição especial da revista (mais uma capa e um pôster gigante), foi finalista do concurso Miss Bumbum, mostrou as suas garras no lançamento do primeiro CD Room de Playboy, nua em uma moto (eu acompanhei o ensaio) e virou apresentadora da Playboy TV. “O privilégio de ser fotografada por Duran me deixou ainda mais feliz e confiante. Eu sabia que eu não iria me arrepender depois”, comenta.

Luciana Pereira rodou o Brasil (em alguns eventos eu acompanhei a beldade) e o mundo. “A Playboy mudou minha vida”, orgulha-se a pantera que fez várias viagens internacionais como representante da Playboy Brasileira nas convenções que reunia “Garotas da Capa” de todo o mundo: “Fui para o Uruguai, os Estados Unidos, a Croácia e Portugal. Sou muito grata pela oportunidade que tive. Viajei o Brasil todo, conheci outros países e fui tratada como rainha. Experiência única! Sou muito feliz por ter representado a marca Playboy em diversos momentos”, agradece. Atualmente, ela trabalha como jornalista e a boa notícia é: continua linda, virando a cabeça de muita gente, como em sua inesquecível capa de maio de 1995!

Gente – iG

MUITO ESTRAGO

VÍDEOS: Chuva com vendaval causa destruição de prédios em Cajazeiras e Sousa e assusta moradores

DE 22 A 27 DE JANEIRO

VÍDEO: Teatro Ica completa 34 anos em Cajazeiras com extensa e diversificada programação cultural

DE 2017 PARA ESTE ANO

VÍDEO: São José de Piranhas tem aumento alarmante de homicídios em 2018; confira balanço da PM na região

VIXE!

VÍDEO: Vidente detalha futuro da imprensa de Cajazeiras e prevê mortes: “Não chega às festas juninas”