header top bar

section content

Vítimas da Telexfree terão amparo de fundo de US$ 3,5 milhões

Autoridade norte-americana fechou acordo para que banco destine recursos para ressarcir investidores prejudicados pelo esquema; brasileiros em Massachusetts podem se beneficiar

Por

23/09/2014 às 09h30

O órgão norte-americano que denunciou a Telexfree em abril por suspeita de pirâmide financeira fechou um acordo para a criação de um fundo de reparo às vítimas prejudicadas pelo negócio, no valor de US$ 3,5 milhões (equivalente a R$ 8,4 milhões).

Pelo acordo, o Fidelity Bank – instituição que intermediou transações milionárias dos diretores da empresa, James Merrill e Carlos Wanzeler – se comprometeu a administrar os recursos do fundo, destinado a todos os investidores residentes de Massachusetts, nos Estados Unidos.

Brasileiros poderão se beneficiar do fundo, desde que residam no Estado norte-americano. Segundo informou ao iG o departamento de segurança estadual, "ainda é cedo para dizer quantas pessoas poderiam se beneficiar, mas todos são investidores de Massachusetts".

A previsão é de que o dinheiro seja distribuído por uma autoridade competente em meio ao processo de recuperação judicial da Telexfree no país. A empresa foi acusada de captar mais de US$ 300 milhões (cerca de R$ 670 milhões) de forma fraudulenta, sob a fachada de um sistema de revenda de telefonia VoIP.

No Brasil, o negócio atraiu ao menos 1 milhão de pessoas e seus responsáveis também tiveram bens congelados pela Justiça.

Após a denúncia da Divisão de Segurança de Massachusetts contra a Telexfree, em 15 de abril, Wanzeler e Merrill foram indiciados por fraude e conspiração. Desde agosto do ano passado, a empresa abriu contas no Fidelity Bank, cujo presidente, John Merrill, é irmão de James Merrill.

IG

Tags:

Recomendado para você pelo google

É GRAVE

VÍDEO! Moradores reclamam da falta de exames no laboratório municipal em Patos: “Não tem nem de sangue”

'QUEDA DE BRAÇO'

VÍDEO: Vice-presidente da OAB Nacional afirma que disputa entre advogados e juízes não gera ‘fissuras’

OUTUBRO ROSA

VÍDEO: Cajazeirense relata sua luta contra o câncer de mama e deixa mensagem de otimismo para mulheres

CRÍTICAS A BOLSONARO

VÍDEO: Professora cita problemas na UFCG e alerta para ‘desmonte criminoso das universidades públicas’