header top bar

section content

Repórter da Globo ataca canal de TV: ‘São profissionais mesmo?’

Site da ESPN publicou uma reportagem que cita uma suposta interferência de Eric Faria na arbitragem de “Flamengo x Santos”

Por Campelo - Diário do Sertão em Sousa

27/07/2017 às 13h52

Eric Faria (Foto: Reprodução / Twitter)

O repórter Eric Faria, da TV Globo, está revoltado com a publicação de uma matéria no site do canal esportivo ESPN. A reportagem diz que o Santos está estudando pedir a anulação do jogo contra o Flamengo, ocorrido na noite de quarta-feira (26), na Vila Belmiro, por acreditar que um profissional da emissora carioca, no caso, Eric, foi responsável por interferência externa no lance em que o juiz Leandro Vuaden anulou um pênalti marcado para o Peixe.

“Que matéria sem vergonha! Não é possível que um jornalista assine uma barbaridade dessas. Vcs são profissionais mesmo??? Suposta câmera???”, escreveu Eric Faria em sua conta oficial no Twitter, se referindo ainda ao jornalista Diego Garcia, que escreveu a matéria em questão no site da ESPN.

No texto, Garcia diz que fontes do Santos tiveram conhecimento de que uma câmera da Vila Belmiro registrou o momento que indica, na versão do clube, que um profissional da TV Globo teria supostamente influenciado na decisão da arbitragem.

“Alguns me acusam de ter falado com o 4º árbitro. Leviano. Mentiroso. Quem estava mais perto dele? O Levir Culpi. Cuidem de suas frustrações”, disse Eric Faria.

A partida foi vencida pelo Santos por 4 a 2, mas quem avançou foi o Flamengo, que venceu o jogo de ida por 2 a 0 no Rio de Janeiro, sem sofrer gols em casa.

Notícias ao Minuto

Tags:
MUITO ESTRAGO

VÍDEOS: Chuva com vendaval causa destruição de prédios em Cajazeiras e Sousa e assusta moradores

DE 22 A 27 DE JANEIRO

VÍDEO: Teatro Ica completa 34 anos em Cajazeiras com extensa e diversificada programação cultural

DE 2017 PARA ESTE ANO

VÍDEO: São José de Piranhas tem aumento alarmante de homicídios em 2018; confira balanço da PM na região

VIXE!

VÍDEO: Vidente detalha futuro da imprensa de Cajazeiras e prevê mortes: “Não chega às festas juninas”