header top bar

section content

Fluminense admite que Cavalieri foi comunicado por telefone sobre a dispensa

Problemas financeiros foram uma das marcas do clube tricolor em 2017, com atrasos salariais e a saída de vários jogadores durante a temporada

Por Campelo - Diário do Sertão em Sousa

30/12/2017 às 08h39 • atualizado em 29/12/2017 às 15h42

Cavalieri, um dos maiores salários do elenco tricolor, tinha contrato com o Flu até dezembro de 2019 (Foto: Lucas Merçon / Fluminense FC)

O diretor executivo geral do Fluminense, Marcus Vinícius Freire, revelou nesta sexta-feira que o clube acredita que terá uma economia de cerca de R$ 20 milhões com a decisão de liberar oito jogadores do seu elenco que estão sob contrato, incluindo o goleiro Diego Cavalieri e o zagueiro Henrique.

O dirigente destacou que as ações do clube para melhorar as finanças não se resumirão a este ato. O próximo passo, no seu planejamento, é buscar novas fontes de receita para que o Fluminense também consiga ser competitivo em 2018.

“Teremos uma economia em torno de R$ 20 milhões. Agora temos que ir atrás de patrocinador master, aumento do sócio-torcedor e melhora das contas, pois alguns jogos no Maracanã deram prejuízo nesse ano”, afirmou Marcus Vinícius em entrevista à ESPN Brasil.

As saídas que mais chamaram a atenção foram as de Diego Cavalieri e Henrique, pois ambos eram titulares absolutos e tinham identificação com o Fluminense e sua torcida. O dirigente adotou o discurso de que o clube tem tratado os jogadores que estão de saída com respeito, mas admitiu que o goleiro foi comunicado por telefone do fim da sua passagem pelo time.

“Estão todos de férias e viajando. Encontramos os jogadores da forma possível. Eu acho normal o jogador ter um sentimento ruim. É um jogador importante e um ídolo da torcida, mas esse foi o formato em função das datas. Foram ações programadas com o prazo que tínhamos”, disse. “São ídolos, mas a dificuldade financeira fez a gente tomar essa medida. Montamos uma estrutura para caber no orçamento”, acrescentou.

Além de Diego Cavalieri e Henrique, os outros jogadores dispensados foram o lateral-direito Wellington Silva, além de Arthur, Higor Leite, Maranhão, Marquinho e Robert. E, de acordo com Marcus Vinícius, a decisão pela saída deles foi tomada com o aval do técnico Abel Braga.

Os problemas financeiros foram uma das marcas do Fluminense em 2017, com atrasos salariais e a saída de vários jogadores durante a temporada. Isso até colocou em dúvida o futuro de Abel, que acabou acertando a sua permanência para 2018.

Com a decisão da diretoria, os oito jogadores agora vão buscar novos clubes e não precisarão se apresentar em 3 de janeiro, quando o elenco iniciará a preparação para a temporada 2018. O primeiro compromisso do time no ano será no dia 12, diante do PSV Eindhoven, pela Florida Cup, nos Estados Unidos.

O Dia com Estadão Conteúdo

Tags:

Recomendado para você pelo google

SONHO REALIZADO

VÍDEO/FOTOS: Prefeitura de Cajazeiras realiza sorteio de 300 apartamentos e evento é marcado pela emoção

MUITA ÁGUA!

A MAIOR DA HISTÓRIA: ruas e avenidas em Sousa viram rios após fortes chuvas durante a madrugada. Veja!

SERTÃO EM DESTAQUE

VÍDEO: Com cajazeirense na vice-presidência, Paulo Maia toma posse para comandar OAB Paraíba até 2021

MODELOS DE SUCESSO

VÍDEO: Empresários do Pará interessados em implantar TV A CABO visitam Netline e TV Diário do Sertão