header top bar

section content

Presidente da Chape reclama de arbitragem e promete ir à Conmebol

Plinio David de Nes Filho vê erro em não marcação de pênalti e dispara: “os clubes brasileiros estão sendo muito prejudicados pelas arbitragens”

Por GE

20/02/2019 às 09h44

Plinio David de Nes Filho promete reclamação à Conmebol (Foto: Ricardo Artifon/Estadão Conteúdo)

A Chapecoense foi eliminada da Copa Sul-Americana após empate em 1 a 1 contra o Unión La Calera, na Arena Condá, mas promete ir à Conmebol reclamar da arbitragem da partida. Para o presidente da Chape, Plinio David de Nes Filho, o Maninho, o clube foi prejudicado em campo.

Um documento será enviado à Conmebol, à Federação Catarinense de Futebol e à CBF para registrar o descontentamento com o desempenho do árbitro venezuelano José Argote, que integra o quadro da FIFA. Na visão do mandatário verde e branco, não é novidade que os clubes brasileiros estão sendo desfavorecidos pelas arbitragens nas competições sul-americanas.

– Sem dúvida nenhuma. Amanhã pela manhã enviaremos um protocolo sobre a arbitragem, redigido pelos nossos advogados, à Conmebol, à Federação Catarinense e à Confederação Brasileira. Isso não é novidade para ninguém, mas os clubes brasileiros estão sendo muito prejudicados pelas arbitragens da Conmebol – disse o mandatário.

O principal ponto de reclamação é um suposto pênalti não marcado no zagueiro Douglas, aos 35 minutos do segundo tempo. Na jogada, Laba deu um tranco no defensor do Verdão, que foi ao chão e se indignou com a não marcação da falta dentro da área.

– A arbitragem, como de costume, deixa a desejar, lamentavelmente. São comentários para os especialistas de arbitragem. Eu vi um pênalti em cima do Douglas não dado. Vi também um goleiro abusando da cera. Tudo isso pesou no jogo, mas a Chape não abdicou de jogar e o adversário de vir aqui e fazer o que fez: cera, pontapé, o anti-jogo – disparou Maninho.

Não foi o único descontente com a decisão do árbitro. Em coletiva de imprensa, o técnico Claudinei Oliveira também questionou a não marcação da penalidade em Douglas.

– O árbitro, por ser FIFA, não tem como não dar aquele pênalti. Na minha opinião não deu porque não quis dar. Estava muito claro que foi pênalti, é um árbitro qualificado, tem o escudo da FIFA. Nem julgo a índole, mas pela categoria, não pode deixar de dar o pênalti – disse o técnico do Verdão.

O Unión La Calera perdeu o lateral-esquerdo Figueroa, que recebeu dois cartões amarelos, ainda aos 41 minutos do primeiro tempo, e atuou em toda a segunda etapa com um atleta a menos em campo. Ainda assim, conseguiu manter o empate e se classificar para a próxima fase.

Os chilenos aguardam o sorteio para ver quem irão encarar na próxima fase da Sul-Americana. A Chape, por sua vez, volta as atenções para o Campeonato Catarinense. No domingo, o Verdão do Oeste encara o Marcílio Dias em jogo válido pela 10ª rodada, às 17h (horário de Brasília), em Itajaí.

Fonte: GE - https://globoesporte.globo.com/sc/futebol/times/chapecoense/noticia/presidente-da-chape-reclama-de-arbitragem-e-promete-ir-a-conmebol.ghtml

Recomendado para você pelo google

O CAMINHO

VÍDEO: Em Pombal, Frei Gilson declara que a Igreja Católica precisa pregar um catolicismo praticante

PREVISÃO DE METEOROLOGISTA

VÍDEO: Chuvas no Sertão da Paraíba poderão encher barreiros, mas recarga de grandes açudes será pouca

COBRANÇA

VÍDEO: Protesto contra reforma da Previdência em Cajazeiras coloca políticos paraibanos na mira do povo

VÍDEO

XEQUE MATE: Professores e psiquiatra falam sobre a relação entre Família, Escola e Sociedade; Assista!