header top bar

section content

Atacante faz 2 em sua estreia como profissional, cai no choro e revela: “Tinha nem o dinheiro do ônibus”

Após quase passar por cirurgia, sub-19 Lucas caiu no BID só na terça, um dia antes de virar herói do Rio Negro no Amazonense. Sem salário, ele se emociona: "Estou devendo todo mundo"

Por GE

01/03/2019 às 07h02

Lucas Espiga vai às lágrimas após marcar duas vezes em sua estreia como profissional (Foto: Gabriel Mansur)

Aos 19 anos, o atacante Lucas Espiga estreou como profissional pelo Rio Negro nesta quarta, diante do Sul América, pela sexta rodada do Amazonense, e marcou os dois gols da primeira vitória do Galo – que tira o clube da zona do rebaixamento – na competição estadual.

Ao final do jogo, em entrevista concedida à imprensa ainda no gramado do estádio da Colina, o jovem se emocionou ao ponto de não conseguir segurar as lágrimas.

Ele revelou fase difícil, pois quase precisou passar por uma cirurgia no menisco, e citou problemas financeiros. Vale dizer que os salários do Barriga Preta estão atrasados.

É complicado, porque só minha família sabe o que eu passei. Eu tive uma lesão. Eu saía de casa e não tinha nem o dinheiro da passagem. Estou devendo tanta gente, sem dinheiro. Uma lesão que eu ia fazer cirurgia, mas não preciso mais. Eu sou um milagre de Deus.
– E outra: só queria pedir para valorizar mais a gente. O futebol daqui está acabando com muitos sonhos de muitos jogadores. Esses caras todos que estão jogando são guerreiros, queria que valorizasse mais a gente – completou.

Espiga foi o artilheiro desse mesmo time no Amazonense sub-19, números que o creditaram para vestir a camisa do Holanda-AM na Copa São Paulo de Futebol Júnior. Ele não atuava, inclusive, desde a eliminação do representante amazonense na Copinha, dia 7 de janeiro.

Com o processo cirúrgico descartado, ele voltou a treinar por conta própria, em casa mesmo. Até que foi inscrito no BID da CBF nesta terça, um dia antes de entrar em campo, atuar os 90 minutos e terminar como o herói da equipe alvinegra.

– Esse jogo representa muito porque é minha estreia como profissional. Eu não estava aguentando mais, vim de lesão, participei de dois treinos para voltar a jogar e joguei o jogo todo. Treinei muito em casa. Só minha família sabe. O professor Ribamar (treinador) que pediu para eu não desistir. Eu agradeço a ele pela confiança – acrescentou.

O atacante também revelou que rejeitou uma proposta do Fast-AM, que vai disputar a Copa do Brasil sub-20, para integrar o elenco rionegrino no estadual. O Tricolor de Aço encara o Bahia, no dia 12 de março, na Colina, pela primeira fase.

– O Amazonense é um campeonato longo, de dois turnos. Resolvi ficar aqui porque sei que tenho muito a crescer. São jogos a mais, pelo menos 16, se não me engano (na verdade são ao menos mais oito, mas pode chegar no máximo a 12 se o clube alcançar a final). A Copa do Brasil é um sonho, mas é só um jogo. Só um. Então acredito que posso crescer muito mais aqui – concluiu.

Na próxima rodada, o Rio Negro de Lucas Espiga protagoniza o clássico Rio-Nal contra o Nacional, no sábado, às 15h30, no estádio Carlos Zamith, o Coroado, Zona Leste de Manaus.

Fonte: GE - https://globoesporte.globo.com/am/futebol/times/rio-negro/noticia/atacante-faz-dois-em-sua-estreia-como-profissional-cai-no-choro-e-revela-tinha-nem-o-dinheiro-do-onibus.ghtml

Recomendado para você pelo google

PREFEITO DE CAJAZEIRAS

VÍDEO: Durante implantação da Zona Azul, José Aldemir agradece aos comerciantes e provoca a oposição

NESTE DIA 21

VÍDEO: 7ª Conferência Municipal de Saúde discute com o povo avanços e necessidades do SUS em Cajazeiras

FÉ NO SANTO

VÍDEO: No dia de São José, católicos agradecem pelas chuvas na região de Cajazeiras; previsão é otimista

DIAS 30 E 31 DE MARÇO

VÍDEO: Comédia “Escolinha Profana”, dos criadores do “Pastoril Profano”, se apresentará em Cajazeiras