header top bar

section content

Mancha Azul está proibida temporariamente de acompanhar time em jogos nos estádios da PB

Apesar de o diretor não ter citado nomes de nenhuma torcida organizada na sua denúncia, a Mancha Azul se manifestou na sua página no Facebook

Por

06/02/2016 às 14h15

vEssa medida é preventiva e a torcida organizada poderá recorrer da decisão

Foi publicado no dia de ontem, sexta-feira (05) pela Comissão Permanente de Prevenção e Combate a Violência nos Estadios da Paraiba, uma medida educativa onde barra temporariamente a torcida organizada do Atlético de Cajazeiras Mancha Azul, de assistir partidas nos estádios de futebol em todo o território nacional.

Tudo começou por causa das acusações de vandalismo no estadío Perpetão, segundo a torcida, um pedaço do alambrando cedeu por causa de comemoração no estilo “avalanche” após o gol.

Segundo o diretor do Perpetão, Luiz Barroso, uma das catracas de acesso ao estádio quase foi arrancada, parte do alambrado foi quebrado e um grupo de torcedores teria tentado invadir o estádio arrombando um dos portões.

Apesar de o diretor não ter citado nomes de nenhuma torcida organizada na sua denúncia, a Mancha Azul se manifestou na sua página no Facebook negando que tenha havido vandalismo.

Veja ambém!

Mancha Azul rebate acusação de vandalismo no estádio Perpetão durante Atletiba

Os torcedores poderam acompanhar o seu time do coração nos estádios, desde que não se organizem com camisetas, bandeiras, faixas e outros objetos que identifiquem a Mancha Azul.

Essa medida é preventiva e a torcida organizada poderá recorrer da decisão.

DIÁRIO DO SERTÃO 

Tags:
OS CIRENEUS DO CAMINHO

VÍDEO: Programa Mensagem de Esperança reflete sobre imunização espiritual e como lidar com adversários

'MENSAGEM DE FÉ'

VÍDEO: Padre apresenta programa especial na TV sobre a tradicional Festa de Dom Bosco em Cajazeiras

'OPINIÃO DO CIDADÃO'

VÍDEO: Em Cajazeiras, presidente da OAB-PB diz ser contra posse de arma: “Índices de mortes aumentam”

PROPRIEDADES EMBARGADAS

VÍDEO: Impedidos de plantar, agricultores de Cajazeiras acusam IBAMA de excessos na aplicação de multas