header top bar

section content

Ronaldinho Gaúcho dá os parabéns ao Grêmio e revolta torcida

Formado no clube gaúcho, jogador lembra dos 112 anos do time, mas é rebatido por fãs que não aceitam o fato dele ter trocado o Tricolor pelo Flamengo em 2011

Por

16/09/2015 às 08h20

Ronaldinho foi chamado, entre outras coisas, de Judas pela torcida do Grêmio (Foto: Reprodução)

Ronaldinho Gaúcho surgiu para o futebol no Grêmio, onde muito jovem já encantava a todos com seus dribles. Mas o tempo passou e o meia se tornou persona non grata no clube de Porto Alegre. Nesta terça-feira, o Tricolor do Rio Grande do Sul completou 112 anos de vida, e o jogador, atualmente no Fluminense, resolveu parabenizar seu clube formador, o que acabou gerando a revolta de muitos torcedores.

“Hoje é dia do Grêmio! 112 anos de incríveis histórias! Parabéns Imortal e todos os torcedores gremistas!!”, escreveu Ronaldinho no seu Twitter. Em pouco tempo, as mensagens nada amigáveis dos gremistas começaram a surgir.

“Ao contrário de ti, levamos o clube a sério. Felizmente nenhuma das incríveis histórias tu esteve presente”, disse um torcedor. “Traíra. Não aceitamos teus parabéns”, postou outro. Até uma imagem da Santa Ceia em que Ronaldinho aparece como Judas foi postada em sua rede social.

A revolta da torcida gremista com o craque vem da época em que Ronaldinho deixou a Europa para voltar a jogar no Brasil. Em 2011 o jogador chegou a ser anunciado pelo Grêmio e tinha preparado uma grande festa para sua chegada, mas em cima da hora o Flamengo ofereceu mais e o atleta acabou indo para o time carioca.

Band

Tags:

Recomendado para você pelo google

ESPECIAL DE PÁSCOA

VÍDEO: TVDS exibe programa ‘Mensagem de Fé com Frei João Batista’ em especial de Semana Santa

FÉ E DEVOÇÃO

Sexta-feira Santa em Cajazeiras é marcada por várias celebrações religiosas e grande número de fiéis

SAÚDE

VÍDEO: Xeque Mate fala sobre a obesidade e médica endocrinologista tira dúvidas sobre a doença; Veja!

SEMANA SANTA PARA OS EVANGÉLICOS

VÍDEO: Pastor fala sobre significado da Páscoa para os protestantes: “É o sacrifício e a libertação”